Ambientação
Todo ser humano necessita de algo em que acreditar para que sua vida tenha algum sentido. Seja em vários deuses ou em um só ou até mesmo na inexistência de qualquer deus. Seja no bem, no mal, na vida após a morte ou em magia. Independente de qualquer que seja a crença, os humanos movem suas vidas em função dela. Entretanto, há um tipo especifico de humanos que têm a magia não como uma crença abstrata, mas como sua maior realidade.

A comunidade bruxa europeia vive em paz há algum tempo, desde que o Ministério conseguiu frustrar os planos da Irmandade das Trevas. Os comensais que sobreviveram ao rompante de raiva de seu chefe foram mandados para Azkaban para receberem o beijo dos dementadores. Porém os aurores não conseguiram capturar o líder da Irmandade, que anda livre pelo mundo já recrutando um novo exercito.

Não diferente, o Ministério da Magia já treina novos aurores para suprir a baixa que foi deixada pela última batalha contra os bruxos das trevas. Os chefes dos departamentos não mais estão fazendo vista grossa para os acontecimentos anómalos que outrora assombraram suas rotinas. O ministro em si se encarrega dos assuntos mais sérios e as pilhas de papeis em sua mesa estão cada vez menores.

Em Hogwarts, os antigos clubes de duelos e de poções foram reativados, mas não com a antiga ideologia de apenas aprendizado e lazer, e sim com a mascarada didática de treinar os alunos em combate, defesa e o que mais for necessário para prepara-los para uma futura batalha contra o mal.

Os sinais estão claros para as autoridades, os bruxos das trevas se movem à surdina e os jovens estudantes do castelo de Hogwarts são preparados para a guerra sem nem mesmo notar. Os dias sombrios estão por vir novamente. Bruxos, empunhem suas varinhas e as segurem bem, pois elas serão suas maiores e melhores aliadas nos dias futuros.
Data on
Ano: 2019
Mês: Outubro
Novidades

Em breveCampeonato de Quadribol

Últimos assuntos
» [RP]
Ter 6 Jun 2017 - 15:36 por Joshua B. Connington

» Votações - Abril e Maio
Seg 5 Jun 2017 - 2:20 por Sarff

» [RP] I have loved the stars too fondly to be scared of the night
Dom 4 Jun 2017 - 10:46 por Anastasia Kinsky

» [RP] Seven Nation Army
Sex 2 Jun 2017 - 3:07 por Edward Fourrié Schwartz

» Solicitação de Missões
Sab 13 Maio 2017 - 20:23 por Chai K. Schwartz

» Liga de Quadribol
Dom 7 Maio 2017 - 19:17 por Sarff

» Sistemas do Fórum
Dom 7 Maio 2017 - 18:04 por Sarff

» [rp] She is supreme
Qua 15 Fev 2017 - 20:16 por Aaliyah Brussel Lancaster

» Tabela de Conversão e Ações de PPH's
Seg 13 Fev 2017 - 3:27 por Tétis

» [RP] Just another day
Dom 29 Jan 2017 - 19:02 por Convidado

Staff
Sarff
Danorum
Narrador
Tétis
Manchetes do Profeta
Entrevistacom o Ministro da Magia.
Nóticiassobre a Liga de Quadribol.
Awards
BRANDON CARTWRIGHT
Aluno mais esforçado
IVY SCHWARTZ
Melhor profissional
NIKOLAI DIMITROFF
Drama king
EDWARD SCHWARTZ
O pegador
ANNE & LILY
Melhor dupla
Ksenia & Marijuana
RP mais quente
Parceiros
Créditos
Todo conteúdo contém exclusivamente seus criadores, quaisquer retiradas devem ser creditadas. Este fórum é a terceira geração que se iniciou no Aresto Momentum e depois se tornou Potterhead, seguindo algumas de suas ideologias, sistemas e projetos. Este RPG é feito em nome do PH e toda sua colaboração para o mundo Rpgista Potteriano. Skin feita por Hardrock de Captain Knows Best e adaptada por Danorum.

Licença Creative Commons

2ª Aula de DCAT

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

2ª Aula de DCAT

Mensagem por Tétis em Qui 6 Jun 2013 - 21:33

DCAT

Aula II
avatar
Tétis
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
2114


RPG » Administrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Sophie Killer Cavendish em Qua 10 Jul 2013 - 0:26

Segunda Aula de DCAT.

Fazia pouco tempo que havia voltado ao castelo, e isso aconteceu depois de tantos anos que ainda tinha uma vontade enorme de voltar a todos os lugares que marcaram a minha vida nos tempos de escola, e por ironia do destino me senti extremamente incomodada com os meus novos atos, sempre adorei caminhar pelos terrenos da escola descontraidamente e agora quando parei pra analisar tudo o que eu já havia feito, até então não havia tirado nenhum tempo da minha rotina pra caminhar, o que era de certo modo inacreditável sempre passei horas caminhando, muitas vezes as pessoas me procuravam e não me achavam, pois estava em uma das minhas longas caminhadas e foi por isso que decidi que antes da aula com o primeiro ano eu tiraria alguns minutos, nem que fossem poucos minutos para caminhar pelos terrenos.  

Caminhando pelo pátio vi uma cena que me fez voltar no tempo, eu caminhava descontraída quando ouvi um aluno dizer um nome que há anos não escutava e quando olhei pra trás notei que um aluno tinha as suas pernas paralisadas e reclamava com um colega dizendo em alto e bom som que amigos não azaravam outros amigos e foi impossível não sorrir, pois me lembrei de diversas vezes que tive as minhas pernas presas naquele mesmo pátio, tinha o rosto vermelho de vergonha e reclamava com os amigos e familiares da mesma maneira e foi nesse momento que tomei mais uma decisão, naquela noite os alunos aprenderiam a azarar os seus colegas.  Quando cheguei à sala não havia nenhum aluno, então me sentei sobre a mesa e esperei que desse em verdade o horário para que pudesse iniciar a minha aula, uma vez que todos os alunos já estavam na sala comecei.

_ Boa Noite, tudo bem com vocês? Eu tinha preparado outro conteúdo para a aula de hoje , porém estava caminhando pelo pátio e vi um aluno azarado o seu colega, e fiquei super feliz, adorei a cena pois me lembrou a minha adolescência nessa mesma escola e caminhando para a sala decidi que ensinaria a mesma para todos ! Mudanças no conteúdo são raras, então não abusem e aproveitem a minha felicidade! - Notei alguns rostinhos assustados, outros satisfeitos, alguns aproveitaram para cochichar com os colegas, e uma vez que todos estavam me observando novamente prossegui.

_ O feitiço que ensinarei hoje é o Locomotor Mortis, mais conhecido como feitiço das pernas presas. Talvez alguns de vocês, já tenham ouvido falar no mesmo, outros não, como o nome já diz a pessoa atingida terá as suas pernas paralisadas por alguns minutos, agora quero que repitam comigo o movimento correto da varinha e a pronúncia. - Repeti diversas vezes o movimento da varinha e a pronúncia correta e prestei bastante atenção nos alunos, pois já comecei a corrigir os erros e depois de passado alguns minutos decidi que já haviam repetido bastante.  

_ Então galera é o seguinte, acredito que já repetiram o suficiente, agora quero que se levantem, formem duplas e comecem a praticar uns nos outros, como só são alguns minutos esperem, caso estejam muito incomodados me chamem e ajudarei. - Os alunos aos poucos foram formando as duplas e começaram a praticar o feitiço ensinado, comecei a caminhar entre os mesmos e a corrigir os erros, fiquei tão intertida observando os mesmo, corrigindo os erros e rindo bastante que acabei esquecendo a hora, e quando por fim lembrei que olhei no meu relógio, percebi que faltava apenas dez minutos para o termino da aula.

_ Então crianças, gostei bastante dos resultados da aula e peço que não abusem nas brincadeiras com os colegas , notei que vocês se divertiram muito, o que mais ouvi hoje foi risadas , e agradeço em parte pela diversão . Tenham uma boa noite, esperem sentados e quando tocar podem ir embora! – Sorri pros alunos satisfeita e quando o sinal tocou que todos sairão acenando, esperei que todos se retirassem ,recolhi os meus pertences e parti.  


Spoiler:

Apenas alguns avisos.

Postagens com menos de vinte linhas serão zeradas
Pontuo por criatividade, fidelidade à primeira postagem e interação então me surpreendam.
O que foi pedido em sala de aula espero receber por MP, o prazo pra entrega é dez dias, ou seja, se a aula foi postada no dia quinze só pontuo até dia vinte e cinco.
As mensagens devem ser identificadas da seguinte maneira: Nome do aluno- Casa- Ano.

E os pontos para as casas são atribuídos da seguinte maneira.

Melhor aula =   20 pontos
Melhor aula prática =  30 pontos
Sophie Killer Cavendish
Data de inscrição :
18/05/2013

Mensagens :
38

Idade :
33


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Gato Persa
Casa: Sonserina
RPG » Adulta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Brandon S. M. Drakhale em Sex 12 Jul 2013 - 19:13

Locomotor Mortis


Brandon se encontrava sentado em uma poltrona na Sala Comunal da Sonserina, a sala estava monótona, e ele aproveitou para dar uma lida no livro "Quadribol Através dos Século" que Mary havia lhe emprestado.
O garoto estava tão intertido no livro, que esqueceu que estava na hora da aula de Defesa Contra as Artes das Trevas. Então pegou seu material e saiu pela saída de pedra da Sala.
Os corredores das masmorras estavam silenciosos , mas esse silêncio foi quebrado quando Bran subiu as escadas que davam acesso ao térreo. O térreo pelo contrário, estava cheio e barulhento, os alunos andavam em grupos conversando e brincando, Bran procurava Mary no meio da tsunami de alunos, mas sem sucesso, então resolveu encontrar a irmã durante a aula.
O garoto avistou a porta da sala e adentrou-a , Mary estava sentada em uma carteira no final da classe, e o garoto se acomodou ao seu lado.
-Mary,como vai?- A garota , assustada com a chegada repentino do irmão respondeu:
-Bran, que susto me deu! Estou bem sim.- Disse ela ainda assustada.
A professora Sophie, se encontrava sentada em sua mesa lendo alguns pergaminho, Brandon não teve uma boa impressão dela na primeira aula, mas nesse dia sua face estava mais leve e o garoto teve a impressão que ela não era do jeito que havia mostrado em sua primeira aula.
Após a chegada do restante dos alunos,a Srta. Sophie deu finalmente início a aula de DCAT.
Ela desejou boa noite aos alunos, e os disse que iriam aprender o feitiço Locomotor Mortis. Esse , era o mais conhecido como Feitiço de Pernas presas, o garoto já havia ouvido falar dele, pelo que o disseram , era bem fácil de se usar e muito conhecido entre os bruxos que gostavam de pregar peças.
Segundo a professora, os primeiranistas teriam que formarem duplas e preticarem o feitiço entre si.
Bran, obviamente formou sua dupla com Mary.
-Mary, será minha dupla certo?- Mary fez que sim com a cabeça.A corvina parecia realmente animada com a aula prática, e Bran também.
Srta. Sophie, ensinou-os os movimentos adequados de varinhas e disse que podiam começar a azarar o par.
Brandon se levantou e foi até o início da sala com Mary ao seu encalço. Se posicionaram corretamente e apontaram as varinhas e Brandon disse.
-Primeiro as damas Srta. Chase.- A garota o olhou com um tom não muito satisfeito, apontou a varinha para as pernas do irmão e disse em um tom alto e displicente "Locomotor Mortis". Nesse instante, as pernas de Brandon ficaram paralisadas, não era uma sensação nem um pouco agradável, na verdade ficar sem se mexer era muito sufocante.
-Parabéns Mary- Disse o garoto um tanto quanto constrangido. Após alguns segundos, suas pernas voltaram a se locomover, e chegou a sua hora de azarar a corvina.
A garota estava parada em sua frente, e parecia um pouco nervosa, Bran já estava bem animado co a espécie de vingança que teria, então apontou sua varinha de nogueira para as penas da irmã e pronunciou em alto e bom som "Locomotor Mortis" sua varinha vibrou em suas mão e Mary soltou um gritinho abafado quando suas pernas ficaram paralisadas. O garoto ficou orgulhoso de si mesmo e disse:
-Mary, me desculpe, mas eu arrasei não acha?- A garota furiosa disse.
-Infelizmente "Brandido"!
Após os alunos executarem várias vezes mais o feitiço, a professora deu fim a aula , se despediu e os liberou.





The magic is in the shoes of those who feel
Slytherin - Quarto Ano
avatar
Brandon S. M. Drakhale
Data de inscrição :
14/05/2013

Mensagens :
435

Idade :
17


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 4° Ano
Patrono: Raposa
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Edward Griffin em Sab 13 Jul 2013 - 15:59

"O Feitiço das Pernas Presas"


O som dos passos de Edward ecoavam pelos corredores, após uma pequena briga no Círculo de Pedra, ele corria para chegar à tempo na aula de Defesa Contra as Artes das Trevas. Suas vestes balançavam com o vento que entrava pelas janelas ainda abertas apesar da hora. Se apressava mais ainda quando via os últimos alunos entrando, e enfim, por mais que apertado, ele conseguira adentrar a sala de aula. A professora já estava na sala de aula.
Logo após o início da aula, a professora, Sophie, anunciava uma mudança no conteúdo, recordando a juventude e nos lembrando o quanto aquilo era raro. Alguns pareciam assustados, outros nem tanto, mas todos ansiosos para a mudança do conteúdo, certamente algo interessante, e Edward adorava tudo aquilo. O mesmo repetia a pronúncia correta junto com o movimento da varinha, acompanhando a professora e corrigindo algo que pudesse estar errado, sem dúvidas "Locomotor Mortis" seria útil para Edward durante suas azarações. O jovem bruxo praticava repetidas vezes, até que Sophie se pronuncia, agora era hora de todos colocarem o feitiço em ação. Edward nunca gostara muito de teorias, mas quando o assunto era magia, tudo parecia mudar, e seus olhos brilhavam ouvindo a voz de Sophie. O grifino se levantou e chamou uma garota próxima a ele, que mal a conhecia, mas sem dúvidas parecia ser alguém gentil. -- Ok.. Pode fazer dupla comigo? -- sorriu olhando para a garota e retirando sua varinha de um bolso interno de suas vestes escolares. -- Pode começar. -- disse se afastando um pouco da bruxa para que a mesma pudesse lançar o feitiço. A mesma fez o movimento da varinha, e pareceu até pronunciar da forma correta, mas apenas uma faísca de luz saiu da ponta de sua varinha. Ed olhou para ela um pouco sem graça. -- Talvez se tentasse assim, com o pulso mais firme. -- sorriu empunhando sua varinha. -- Locomotor Mortis! -- No mesmo instante, uma luz fraca relampejou de sua varinha, e as pernas da garota pareceram grudas uma nas outras, paralisadas.
O feitiço havia dado certo, mas as pernas da garota não ficaram muito tempo presas, como se algo ainda estivesse errado, ou ainda, fraco. Porém, com o auxílio de Sophie, a dupla permaneceu durante toda a aula praticando o feitiço. Professora Sophie certamente parecia gostar de ver aquilo, relembras os "bons tempos". A aula não parecia terminar nunca, Edward se divertia praticando a azaração junto a recém-conhecida, riam e brincavam com aquilo, certamente, a melhor forma de se ensinar magia era na prática. Infelizmente, a aula ia chegando ao seu fim, Sophie encerrara a aula agradecida, e claramente com o resultado de seu trabalho. O sinal já estava para tocar, e Edward se despedia da garota. Quando o sinal bateu, o mesmo saiu em disparada para os corredores, correndo com suas vestes pelas escadas, aquela sem dúvida tinha sido uma aula que ele havia gostado, mas era apenas uma das inúmeras que viriam.





Aprendiz de Maroto ~ Grifinória ~ Primeiranista
avatar
Edward Griffin
Data de inscrição :
10/06/2013

Mensagens :
9


Ficha do Personagem
Ano Escolar:
Patrono: Nenhum
Casa: Grifinória
HOG » Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Mary E. M. Drakhale em Ter 16 Jul 2013 - 16:13

Pernas presas

O jantar havia sido uma sopa de legumes que me fazia lembrar das comidas trouxas que minha mãe preparava. Depois de a comer calmamente, me levanto e me direciono ao banheiro, pois ainda faltavam vinte minutos para a aula de Defesa Contra as Artes das Trevas. Penteio meu cabelo, que naquela altura do dia já estava desgrenhado e com frizz, e em seguida me direciono solitária a sala. Após cinco minutos de espera, a professora chega, sorridente. Era legal a ver daquele jeito, tão alegre. Fico curiosa com isso, mas me atento a fala da mestra.

Ela explicou o motivo da alegria em suas primeiras falas. Nos disse que teríamos uma mudança de conteúdo devido a uma dupla de amigos, onde um azarou o outro, e aquilo a fez lembrar de quando era adolescente. Não a consigo imaginar azarando um amigo em seus primeiros anos de Hogwarts, pois ela tinha uma expressão muito severa, ou costumava ter, pois hoje ela estava muito contente. Então a professora nos explica o nome do feitiço: Locomotor Mortis, ou feitiço das pernas presas. Eu já havia ouvido falar dele, e um dia vira o Ryan o praticando no Brandon no ano passado, quando ele estava no primeiro ano. A reação era realmente engraçada, mas eu não gostava muito de ficar naquela posição. Porém faço dupla com meu irmão Brandon, escondendo que eu não gostava daquilo.

Srta. Sophie nos faz treinar a pronúncia do feitiço e seu movimento. Depois de umas cinco vezes, eu estou segura que estou fazendo direito. Então ela nos deixa a parte prática.

-Primeiro as damas, srta. Chase. -eu rio um pouco com o cavalheirismo e então falo.
-Locomotor Mortis!
Bran estava parado, com as pernas realmente intactas. Gargalho com a situação dele, até que o efeito passe e chegue minha vez. Infelizmente ele conclui com êxito e eu me sinto sufocada em minhas próprias pernas. Ele começa a se exibir, mas levo na esportiva.
-Mary, me desculpe, mas arrasei não acha?. -faço cara de quem está furiosa e respondo:
-Infelizmente, Brandido!
Depois de algum tempo, a aula termina, assim, sem deveres. Feliz e satisfeita, saio junto com meu irmão.





Mary Elizabeth § Monitora da Corvinal § 2° ano § Magorian Drakhale
avatar
Mary E. M. Drakhale
Data de inscrição :
10/06/2013

Mensagens :
87


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Corvinal
HOG » Corvinal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Andrew H. Lancaster em Qua 17 Jul 2013 - 14:03

Azaração ?

Estava noite e o horário pro toque de recolher se aproximava. A noite trazia consigo uma gentileza de mostrar a todos um belo reflexo da lua no lago negro, o que tornava uma maravilhosa paisagem vista dos corredores dos andares mais altos de Hogwarts. A vontade minha naquela hora era me esticar na cama, lançar um cobertor super confortável em cima do meu corpo, relaxar e enfim dormir um sono profundo recheado de sonhos, mas não, ainda tínhamos mais uma aula para assistir. A aula anterior da professora Sophie não fora a maneira esperada pela maioria dos alunos, inclusive eu que tive de descansar minhas mãos ao término das minhas anotações sobre o conteúdo. Eu vagava como uma fantasma no segundo andar, tentando fazer o possível para que esse aula não fosse um pesadelo, pois eu detestava teoria. Aulas práticas são melhores, tem mais assuntos, tem uma forma melhor de aprender o que o docente tem mente, enfim, quem sou além de um mero sonserino ? Quem dera eu tivesse um poder diretorial sobre Hogwarts.

Terminei de contemplar o lago negro que estava ao longe, o horário se encurtava e os minutos até a aula começara a ser notado por minha pessoa. Conduzi meu corpo passos à frente, terminando de vislumbrar a bela paisagem formada pela lua e seu reflexo no lago, e em seguida topei com três alunos que se dirigiam para alguma aula. "Devem ser do segundo ano !" - Pensei lembrando do monitor da Sonserina. Murmurei algumas palavras e em seguida, com um tanto de nervo, comecei meu trajeto para fora da corredor iluminado.

Minha mente dividia espaço com pensamentos bons e ruins, era desconfortável a pessoa lembrar de tantos fatos ruins que ocorrera na vida. Eu mesmo tive a sensação de que ficaria enfermo, pensava ligeiramente na morte de minha mãe, mesmo que eu ainda era pequeno e não tinha uma mente tão evoluída como agora, mas enfim, eu lembro das fotos velhas que fica no meu armário, na minha casa que divido com meu pai, somente. Ele sempre diz que ela era uma pessoa alegre, companheira, familiar, e que depois de sua morte meu pai nunca foi o mesmo, pois ele era feliz e agora quase não conversa, é sério e tudo mais. Mas enquanto esses pensamentos vagava pela minha mente, eu saltitava pelos degraus da escadaria para pegar o rumo da torre de defesa contra as artes das trevas. A movimentação e o fluxo de alunos era grande. Alunos de diversas casas mesclados em conjuntos de outras, grifino conversando com sonserino, lufano com corvino e assim vai, tudo misturado, algo raro de se ver. - Pelas barbas de Hefesto, quantas pessoas. - Murmurei já ouvindo o tamanho barulho de passos, conversas e cochichos invadir o local. Invadi o corredor da torre de defesa contra as artes das trevas, e deparei com a tamanha escada em espiral que ficava logo abaixo de uma gárgula falante. - Olá amiga ! - Ao menos eu tinha uma amiga, não importo se ela é uma estátua, eu tenho um amigo. - Olá sonserino ! - Me cumprimentava. Gárgulas são sempre alegres (algumas), gostam de diversão mesmo não podendo locomover um centímetro de onde está. - Já vou indo, tenho aula agora. - Dizia à estátua falante. Eu já tinha feito amizade com ela desde minha primeira aula de D.C.A.T, ela que havia me mostrado o rumo da torre. Ouvi a gárgula me dizendo boa aula, mas precisei mesmo é de boa sorte para não dormir na aula.

Eu já tinha acabado de cruzar o último degrau, topei com um grande archote suspenso perto da porta principal, que servia de entrada para a sala de aula. "Já pensou se eu me queimar nesse maldito fogo ?" - Pensei com o coração batendo forte. Entrei na torre de D.C.A.T e em seguida sentei-me numa mesa de madeira que ficava enfileirada, uma atrás da outra, e que tinha assento suficiente para duas pessoas em cada mesa. - A professora até agora ? - Perguntei um lufano que estava ao meu lado. Eu na minha parte não gostava dos lufanos, achava-os muito esquisitos, mas enfim, eu precisava aprender a conviver com todos ali naquele castelo. Passos pesados era feito atrás de mim, junto com o fechamento da porta num estrondo, e logo a docente abriu algumas janelas enormes de madeira, o que facilitou nossa visão para contemplar a lua. A docente se apoiou na mesa e estava prestes a falar, minha intenção era já pegar meu pergaminho, meu tinteiro e minha pena e assim preparar-me para transcrever uma enorme explicação. Quando pude realmente notar, vi o lufano do meu lado puxar seu pergaminho e em seguida os demais utensílios, e finalmente, por último sua varinha. "Será perca de tempo pegar a varinha ? Será ?" - Penso ao ver a boca da docente começar a se mexer, depois dela fitar alguns alunos que chegava atrasado na sala de aula. Ela começara a dizer, pensei em pegar tudo pra anotar, mas esperei, milagres podem acontecer. Ela começara a dizer sobre ter visto um aluno azarar o outro no pátio. "Ah, amo azarações, será ? Será que ela nos deixará treinar alguma azaração hoje ?" - Perguntei-me por meio de pensamento. A docente começara a dizer sobre o feitiço Lomotor Mortis e rapidamente lembrei deu ver isso no meu pequeno livreto, antes de ir pra segunda aula de poções. - Ah, finalmente. - Murmurei ao ver que ela dizia que treinaríamos a tal azaração. Queria explodir de felicidade, a aula realmente seria prática e seria perfeita pra fechar nosso dia.

Apanhei minha varinha de amieiro da veste, botei na mesinha de madeira e nem fiz questão de deixar meu pergaminho dentro da mochila. - Podemos fazer nós dois ? - Perguntei o lufano que também retirava sua varinha da veste e logo mais fazia um sinal positivo seguido de uma pronúncia, - Claro ! -. A docente então começou a fazer os gestos e a pronúncia do feitiço, segurei minha varinha com força, fiz o movimento correto do feitiço, pronunciei o mesmo baixinho e, - Não é assim sonserino ! - Dizia o lufano com os olhos arregalados para mim. Confesso ter ficado bravo ... e depois chateado. - Ah, como é então ? - Digo sentindo uma pressão no meu corpo de raiva. "Não basta ser lufano, tem que me corrigir ainda." - Pensei ao ver o lufano fazer movimentos bruscos com a varinha em forma de um círculo e depois impulsionando o objeto. - Ah, eu fiz o contrário. - Digo com um certo arrependimento. Girei a varinha, movimentei-a como a docente demonstrava e finalmente eu tinha acertado tudo. - Vamos então ? Praticar. - Dizia o lufano com seu nariz empinado sustentando um óculos redondo.

Posicionamos num pequeno canto da sala e saquei minha varinha. - Preparado ? - Perguntei-o antes mesmo de lançar o feitiço. - Claro, mas bem que poderia ter uma almofada pro caso da pessoa cair né ? - Dizia o lufano com medo de passar vergonha. Girei a varinha e lembrei dos procedimentos da docente, fiquei nervoso, pronunciei, - LOCOMOTOR MORTIS ! - E uma fagulha azul saiu da ponta da varinha atingindo a perna do lufano. - Acho que deveria deixar minhas pernas presas sonserino. - Ouvi com um ódio, suas pernas ao menos haviam se triscado. Novamente tentei, pronunciei depois de fazer os movimentos, - LOCOMOTOR MORTIS. - E nada ocorreu, a não ser que uma outra fagulha azul atingiu o chão e o mesmo ficou preto. - Olha, deixe eu tentar. - Dizia o lufano regulando seus olhos e ajeitando a varinha nas mãos. Ele dizia lentamente e fez os procedimentos iguais ao meu. Minhas pernas ficaram presas, desequilibrei e atingi o chão com força. - Aii ! Agora sou eu. - Dizia tentando me levantar com as pernas presas. Mirei nas pernas grossas do garoto, movimentei a varinha e digo, - LOCOMOTOR MORTIS. - E o garoto foi ao chão logo em seguida, suas pernas presas como a minha.

Aguardamos, treinamos mais cinco vezes e esperemos o efeito do feitiço passar. A sineta havia tocado e eu guardei minha varinha na veste preta com brasão da sonserina. - Até mais lufano. - Despedi dele e ele fez o mesmo. Depois sai da sala.

avatar
Andrew H. Lancaster
Data de inscrição :
13/06/2013

Mensagens :
60

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Sophie T. G. Villeneuve em Qua 17 Jul 2013 - 19:47

Raiva ou Sensibilidade?

Terminei minha xícara de chá e continuei a ler o pergaminho estendido em minha frente - "Ele com certeza a amava. Esse pensamento a tornava mais inclinada a perdoá-lo. Era culpado, totalmente culpado (...) Mas se a machucara com certeza o mal que havia feito a si mesmo era muito maior. Ela, por sua vez, se recuperaria com o tempo, grande curador de corações sofredores." - Mais um trecho de um de seus livros favoritos de Jane Austen estava explícito na superfície áspera. Passei meus olhos de modo a ler e refletir sobre aquela frase. Com toda certeza era um dos meus trechos favoritos naquela obra da Inglesa. Repousei minha xícara na mesa e com o guardanapo enxuguei os cantos dos lábios. A jantar havia sido uma delícia e ansiava pela aula de DCAT que viria em seguida. Não poderia afirmar que a matéria estava no hall das minhas favoritas, mas por uma questão profissional seria boa nela, assim como em todas que precisa o fazer. Escrevi um pouco acerca dos feitiços de luminescência no outro pergaminho á minha frente e olhei num relógio de bolso se já estava na hora de seguir para a sala de Defesa contra as artes das trevas. Comecei ajuntar todos os meus pertences uns dez minutos após terminar o jantar e levantei no intuito de seguir para a sala da matéria seguinte. Me bateu um cansaço repentino e enquanto comecei a caminhar na direção do meu destino, exercitava meus membros de forma a deixá-los relaxados ao menos. O dia, ou melhor, a noite seria absolutamente cheia. As escadas como sempre me tiravam a paciência. "Santa Morgana, até quando aguentarei estas escadas? Só mais sete anos, querida." - Minha mente se manifestava involuntariamente como sempre. Segurei os livros contra o busto e subi a última escada. Os archotes estavam acesos e iluminavam o mais escuro corredor que u podia presenciar naquele lugar sombrio. "Não é de se espantar que estejamos indo aprender Defesa contra as artes das trevas. O assustador começa já no lugar." Apressei meus passos e avistei a porta larga ao fim do corredor sombrio. Assim como eu, vários alunos direcionavam-se para a mesma porta e desapareciam ao entrar. Adentrei pela porta e fui logo procurar um lugar localizado na primeira fileira.

Tendo tomado o assento, abri logo meu pergaminho em cima da mesa e observei a professora Cavendish em sua mesa. Parecia pensativa, entretanto não me propus a ficar encarando-a, tendo em vista que podia ser que se aborrecesse com o gesto. Com o passar de um pouco tempo, a Srtª Chevalier toma frente e inicia sua aula. Inicialmente ela nos atenta para um acontecimento ao qual a mesma acabara por presenciar. Disse que o conteúdo da aula seria mudado e que tudo por influência do mesmo acontecido. Produzi uma feição intrigada no rosto e observei os outros da sala. Ao entender a questão referente a azaração, uma outra feição surgiu em meu rosto e foi de preocupação e aflição. "É certo ensinar isso no âmbito escolar? Mas tem pessoas que usariam para fazer maldade com os outros." - Meu olhar furtivo caiu sob dois Sonserinos que apontaram a varinha para uma menina lufana acanhada na banca do lado. Me virei um pouco de lado na cadeira e os fuzilei com os olhos: -Não acha covardia dois garotos como vocês fazerem isso com a pobre garota? Deveriam se envergonhar. Ergui um pouco a mão: - Isto só demonstra a vossa segurança para conosco do sexo feminino, tendo em vista que não atacam os da sua laia. Um deles me olhou com risada sínica e dizia: -Olha só, mais uma para praticarmos. Retribuí o mesmo sorriso irônico: -A diferença é que eu não tenho medo de vocês. Nem de você e nem de você. Apontei de um para o outro. Com uma repreensão da professora, voltei-me para a frente e elevei toda e qualquer atenção minha á ela. Cruzei as pernas e ouvi as gracinhas que os sonserinos praguejavam em minhas costas. A Srtª Chevalier segui explicando o aporte teórico da aula e nos instruiu acerca do Locomotor Mortis, ou mais basicamente, o feitiço das pernas presas. Seguindo com o conteúdo, a mesma nos explicava a forma correta do manuseio da varinha e a forma com a qual deveríamos entoar a pronúncia da azaração. Peguei minha varinha e passei a fazer os movimentos ensinados pela Srtª Chevalier. Treinei o movimento por alguns momentos e em seguida passei para a pronúncia. Trinei o suficiente para absorver o que a professora propôs anteriormente.

No findar das práticas teóricas, deu-se por sua vez as questões referentes aos testes práticos. Deveríamos formar duplas e testar a azaração no nosso companheiro. Olhei novamente e vi a garota se encolher enquanto o mais alto dos sonserinos apontava a varinha para ela. Enquanto o outro amedrontava a lufana, o colega dele levantou e deu a volta em minha carteira. Parou de frente para a mesma: -Aceita fazer dupla comigo, Mocinha? Dei um sorriso irônico tal qual seu sorriso de desdém: -Com toda certeza, nobre senhor. Curvei um pouco a cabeça e levantei da minha banca. Nos afastamos um pouco e chegamos a um local da sala ao qual era amplo o suficiente para treinarmos. Havia malícia nas feições do garoto sonserino e não pude deixar de expôr o mesmo em minha face. Segurei firme a varinha e ele fez o mesmo. Mais alunos foram se agrupando por ali e era impressionante a quantidade de pessoas que foram começando a ficar com as pernas grudadas. Admito que era assustador imaginar ser atingida por aquilo. Voltei minha atenção para o garoto sonserino que preparava sua varinha para me atacar desprevenida. Dei um salto para a direita e a azaração passou longe. Voltei-me para ele: -Covarde. Isso não vale. Existia em minha voz agora uma raiva, e olhe que não é comum eu ter este sentimento. Apontei a varinha para ele e fiz o movimento correto do feitiço. Elevei minha voz da maneira mais clara e pronunciei: -Locomotor Mortis! A azaração foi certeira nas pernas do sonserino e o fez cair de lado. Dei um pulinho e dizia: -Seja corajoso agora menino. Vamos! Dei um sorriso meigo desta vez e me virei de costas indo na direção da Srtª Chevalier. Mal deu tempo de dar o segundo passo e senti algo formigar e juntar minhas duas pernas. Tombei e caí no chão: -Ai! A Srtª Chevalier passava por nós e inspecionava as conjurações dos alunos: -Isso mesmo, alunos. Por vezes ela dava algumas risadas, na certa ao lembrar seu período escolar. Elevei um pouco meu corpo e equilibrei-me nos cotovelos. O sonserino olhava para mim com risos de desdém. " A sua sorte é que sou contra todo tipo de violência, rato." - Pensei ao encarar a figura irônica a minha frente.

Quando já havia passado tempo bastante, ouvi a mestre se adiantar em frente da turma e anunciar o final da aula. De um por um ela ia ministrando o contrafeitiço e livrando a todos daquela situação amplamente incômoda e horrível. Ao passo que diminuíam o número de pernas coladas, as risadas soavam contínuas. Foi então minha vez e a Srtª Chevalier se aproximou de mim. Ministrou o contrafeitiço e pude me levantar: -Obrigada, Srtª Chevalier. Estava já ficando atordoada com as pernas juntas. Ela sorriu num sorriso largo: -De nada, querida. Acostume-se e aprenda a usar de volta e atordoar também. Dei meu último sorriso direcionado á professora e segui para minha banca. Comecei a organizar meus materiais espalhados por sob a mesa da carteira. Colocava-os com cuidado dentro da bolsa e tendo por fim arrumado tudo que era necessário, coloquei a bolsa no ombro e me preparava para deixar o recinto, quando ouvi: -Se salvou desta vez, Grifina. Da próxima acabo contigo. "Hã? O que ele disse?" A voz soou-me conhecida e virei-me: -Escute aqui, eu já disse que não tenho de ti medo algum. Venha, e prepare-se para receber o melhor. Ambos os sonserinos debochados, saíram batendo em meu ombro e eu deixei a sala logo após. "Patéticos." - Meu pensamento apitou otura vez e apertei os livros contra o corpo saindo dali.

Minhas falas - Pensamentos - Outros


I just wanna be the Queen
Hurt, Lonely, Broken ❥ Brave Heart ❥ Griff Pride
CG @
Sophie T. G. Villeneuve
Data de inscrição :
07/06/2013

Mensagens :
34

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Grifinória
HOG » Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Flavia G. D. Fournier em Qua 17 Jul 2013 - 20:02

Resolvendo problemas

Já tinha acabado de jantar e ainda faltava uns 30 minutos para a ultima aula do dia, sigo em direção ao patio a procura de alguma coisa para fazer ou simplesmente passar o tempo. Tinha brigado com minha amiga por motivos inúteis  consigo avistar ela de longe exito um pouco em ir em direção a ela mas eu sou muito temos e o motivos da brincar na minha opinião era culpa dela. Faltando poucos minutos para a aula começar sigo em direção a sala, quando chego na sala todos os lugares já estão sendo ocupados e só me resta um "a minha falta de azar e incrivelmente grande" me sento ao do da Naty já que e o único lugar que me resta.

A professora chegar rapidamente, nos cumprimenta e nos fala de como teve a ideia para a aula de hoje, ela nos adverte que é quase impossível isso acontecer na aula dela. O tema da aula de hoje seria azaração. "Pois bem, irei executar o feitiços e depois vocês irão pratica-lo". Ela nos ensina o feitiço "Locomotor Mortis" um feitiços de azaração  popular entre todos os alunos da escola, "engraçado o Bruno usou esse feitiço em mim e na Naty semana passada" penso, dou uma risada baixa lembrando do ocorrido, "Agora podemos usar esse feitiço contra o Bruno para nos vingarmos dele" falo com a Naty mas, ela não responde. "Acho que ela esta realmente brava comigo". A professora pede para praticarmos um pouco o feitiço, depois de alguns minutos praticando e pede para formamos dupla e usarmos o feitiço contra os nosso parceiro, logo depois que ela diz isso tenho uma brilhante ideia.

"Naty, eu sei que você esta com raiva de mim, entao que tal fazer dupla assim você podera descontar toda a sua raiva em mim?" falo, mas me arrependo pois não pode ser uma ideia muito boa ela da um sorriso malicioso e aceita, ficamos de uma de frente para a outra. "Se você lançar o feitiço três vezes com sucesso eu te perdoo e fazemos as pazes", "Me perdoa? Eu nao fiz nada, entao vamos deixar mais interresante se voce também realizar duas vezes seguidas sem errar eu peço desculpas e voces também me pede, ok", ela começa mais realiza o feitiço sem sucesso, tudo que ela consegue são algumas faiscas "minha vez" também não consigo nenhum sucesso ela tenta de novo e minha pernas ficam presas, ela ri descaradamente, eu não sinto as minhas pernas direito o que me lembra uma das minhas viagem, acaba rindo também, me encosto na parede ao lado para não cair espero o feitiço se desfaz eu falo também "LOCOMOTOR MORTIS" e as sua pernas ficam presas tao rapidamente que ela cai no chão também rio da cara dela e ajudo ela a se levantar logo depois que o feitiço se desfaz continuamos a praticar o feitiços, peço desculpa e logo depois da professora nos liberar digo com muita maldade "Vamos procurar o Bruno e fala o que aprendemos hoje" e saímos rapidamente.  <\Center>
 


Flavia G. D. Fournier  
avatar
Flavia G. D. Fournier
Data de inscrição :
06/06/2013

Mensagens :
46


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Sophie Killer Cavendish em Dom 21 Jul 2013 - 14:13

Notas



Andrew H. Wahid 10,0 : Não tive do que reclamar, Parabéns e continue assim.

Brandon Gagerdoor 6,0 : Continuo com as mesmas indicações, aumente os parágrafos, diminua os pontos finais , aumente as virgulas e tenha calma a escrever. Em contra partida acredito que deu uma melhorada boa e por isso recebeu uma nota maior, então espero que prossiga melhorando para que em uma próxima aula eu possa li dar um dez.

Edward Griffin 5,0: Senti falta um pouco da narração, e da interação, porém o post foi bem estruturado, então peço que reveja em postagens futuras os pontos citados para que possa receber uma nota maior.

Flavia Gonçalo 5,0: Minha filha você melhorou bastante, li parabenizo pelo progresso e espero mais da sua pessoa. Gostei da interação, porém achei pouquinha, e atente para a correção ortográfica.

Mary E. C. Gagerdoor 5,0 : As minhas recomendações continuam sendo as mesmas, atente para narração e interação , são dois pontos importantes e que senti falta nessa postagem, até mais do que na passada.

Sophie T. G. Villeneuve 10,0 : Parabéns! Novamente não me decepcionou, continue assim!

(...)

Então, uma vez que não teve atividades nem trabalhos à nota foi inteiramente pela postagem.  Parabenizo a todos, pois melhoraram bastante e peço perdão pela demora na postagem das notas.
Então, as notas foram somadas da seguinte forma.


10 da postagem.  (3 Criatividade, 3 Narração, 3 interação com o espaço e colegas 1 estrutura )

Pontos extras:

Melhor Post : Andrew H. Wahid - 20 Pontos para a Sonserina.
Melhor Post quanto a estrutura: Sophie T. G. Villeneuve - 20 Pontos para a Grifinória.

Sophie Killer Cavendish
Data de inscrição :
18/05/2013

Mensagens :
38

Idade :
33


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Gato Persa
Casa: Sonserina
RPG » Adulta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 2ª Aula de DCAT

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum