Ambientação
Todo ser humano necessita de algo em que acreditar para que sua vida tenha algum sentido. Seja em vários deuses ou em um só ou até mesmo na inexistência de qualquer deus. Seja no bem, no mal, na vida após a morte ou em magia. Independente de qualquer que seja a crença, os humanos movem suas vidas em função dela. Entretanto, há um tipo especifico de humanos que têm a magia não como uma crença abstrata, mas como sua maior realidade.

A comunidade bruxa europeia vive em paz há algum tempo, desde que o Ministério conseguiu frustrar os planos da Irmandade das Trevas. Os comensais que sobreviveram ao rompante de raiva de seu chefe foram mandados para Azkaban para receberem o beijo dos dementadores. Porém os aurores não conseguiram capturar o líder da Irmandade, que anda livre pelo mundo já recrutando um novo exercito.

Não diferente, o Ministério da Magia já treina novos aurores para suprir a baixa que foi deixada pela última batalha contra os bruxos das trevas. Os chefes dos departamentos não mais estão fazendo vista grossa para os acontecimentos anómalos que outrora assombraram suas rotinas. O ministro em si se encarrega dos assuntos mais sérios e as pilhas de papeis em sua mesa estão cada vez menores.

Em Hogwarts, os antigos clubes de duelos e de poções foram reativados, mas não com a antiga ideologia de apenas aprendizado e lazer, e sim com a mascarada didática de treinar os alunos em combate, defesa e o que mais for necessário para prepara-los para uma futura batalha contra o mal.

Os sinais estão claros para as autoridades, os bruxos das trevas se movem à surdina e os jovens estudantes do castelo de Hogwarts são preparados para a guerra sem nem mesmo notar. Os dias sombrios estão por vir novamente. Bruxos, empunhem suas varinhas e as segurem bem, pois elas serão suas maiores e melhores aliadas nos dias futuros.
Data on
Ano: 2019
Mês: Outubro
Novidades

Em breveCampeonato de Quadribol

Últimos assuntos
» [RP]
Ter 6 Jun 2017 - 15:36 por Joshua B. Connington

» Votações - Abril e Maio
Seg 5 Jun 2017 - 2:20 por Sarff

» [RP]
Dom 4 Jun 2017 - 10:46 por Anastasia Kinsky

» [RP] Seven Nation Army
Sex 2 Jun 2017 - 3:07 por Edward Fourrié Schwartz

» Solicitação de Missões
Sab 13 Maio 2017 - 20:23 por Chai K. Schwartz

» Liga de Quadribol
Dom 7 Maio 2017 - 19:17 por Sarff

» Sistemas do Fórum
Dom 7 Maio 2017 - 18:04 por Sarff

» [rp] She is supreme
Qua 15 Fev 2017 - 20:16 por Aaliyah Brussel Lancaster

» Tabela de Conversão e Ações de PPH's
Seg 13 Fev 2017 - 3:27 por Tétis

» [RP] Just another day
Dom 29 Jan 2017 - 19:02 por Convidado

Staff
Sarff
Danorum
Narrador
Tétis
Manchetes do Profeta
Entrevistacom o Ministro da Magia.
Nóticiassobre a Liga de Quadribol.
Awards
BRANDON CARTWRIGHT
Aluno mais esforçado
IVY SCHWARTZ
Melhor profissional
NIKOLAI DIMITROFF
Drama king
EDWARD SCHWARTZ
O pegador
ANNE & LILY
Melhor dupla
Ksenia & Marijuana
RP mais quente
Parceiros
Créditos
Todo conteúdo contém exclusivamente seus criadores, quaisquer retiradas devem ser creditadas. Este fórum é a terceira geração que se iniciou no Aresto Momentum e depois se tornou Potterhead, seguindo algumas de suas ideologias, sistemas e projetos. Este RPG é feito em nome do PH e toda sua colaboração para o mundo Rpgista Potteriano. Skin feita por Hardrock de Captain Knows Best e adaptada por Danorum.

Licença Creative Commons

1ª Aula de HDM

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

1ª Aula de HDM

Mensagem por Tétis em Qui 6 Jun 2013 - 21:35

História da Magia

Aula I
avatar
Tétis
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
2114


RPG » Administrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Nataly Killer Cavendish em Sab 15 Jun 2013 - 22:18



Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts
Professeura: Mlle Nataly Killer Cavendish --- Aula História da Magia --- Tema: A Arte da Magia


Cinco horas da manhã, meu relógio biológico me desperta. Esfrego os meus olhos, o sol ainda não nasceu. Reluto para que meu corpo saia da cama e acabo sendo vencida. Levito meus utensílios de beleza, preciso de um banho quente e demorado. Quarenta minutos após, vejo os primeiros raios do sol surgirem pela janela. Uma edição do Profeta Diário já encontra-se encima de minha cama. Ouso foleá-lo.'Raine, que raiva! Sempre as mesmas fofocas de sempre!'. Faço uma cara de repulsa e lanço o amontoado de asneiras no lixo. Em frente ao espelho, dou os últimos retoques em minha maquiagem, chego meu uniforme de professora e ajeito de maneira que fico impecável.'Terei que me acostumar com essas vestimentas de péssimo gosto.'.Me dirijo ao salão principal. Tomo meu café da manhã ali, solitária. Gosto de acordar cedo para não ter que cumprimentar meus alunos e tampouco alguns funcionários. Não gosto de ouvir ninguém falando de suas vidas vazias ou lamentações. Sempre vivi sem ter com quem desabafar e sempre deu certo.

(...)

Após a boa alimentação que a escola sempre oferece, me dirijo a abafada e escura sala de História da Magia. Abro a porta, ninguém por ali. Tranco-a novamente. Meus momentos pré-classe são importantes. Passo toda a aula do dia. Vejo em meu diário o nome dos meliantes no qual lidarei durante o ano. Medito até dez minutos antes do início de meu lecionamento. 

(...)

Sigo com minha meditação até os dez minutos restantes para que soe o sinal das oito da manhã. Ouço um alvoroço vindo do lado de fora da sala de aula. 'Sua vez,Nataly!'. Olho para a porta, a destranco  e a abro ainda sentada em minha cadeira. Vejo os alunos entrarem, se entreolhando e cochichando. Provavelmente sobre o que acabara de acontecer ou falando algo não positivo sobre mim. Antes que um alvoroço aumentasse, dou início a aula, me levantando e andando pelo meio da sala.

-Bonjour! Bom dia a todos, ótima sexta-feira. Sou a senhorita Nataly Killer Cavendish, em hipótese alguma me chamem pelo meu primeiro nome. Aqui sou a Senhorita Cavendish, Professora Cavendish, mas nunca, Nataly. Lecionarei a vocês História da Magia. -Faço uma pausa. Volto rapidamente a frente da turma.-Antes de mais nada, quero informá-lhes que não estou aqui para ser amiga de aluno. Minha relação com vocês é apenas dentro da classe. Fora daqui, venham a mim apenas se for para sanar alguma dúvida grave, e quando eu digo grave, é questão de vida ou morte. -Franzo a testa, encosto as mãos em minha mesa, de frente para a classe, inclinando meu corpo para frente.-Durante a aula, não quero ouvir nada além do som de meus saltos ou de suas penas escrevendo sobre o pergaminho. Não exitarei em tirar nota de ninguém. -Olho para a porta, ela se fecha, um aluno fica do lado de fora, se lamentando.-Surpresos? Sim! Sou telecinética! E aquela porta -aponto-a- só será aberta as sete e cinquenta, não mais e não menos. Quero que respeitem, fazendo o máximo de silêncio enquanto estiverem aguardando. A mesma será fechada as oito e dez em ponto.- Volto para frente de minha bancada, com as mãos para trás.- Alunos aqui serão tratados por iguais. Não importa se é filho de fulano, irmão de sicrano, conhecido do irmão do avô de seu cachorro! TODOS serão avaliados da mesma maneira. -Ando até uma bancada, arrumo a gravata de um (a) aluno (a).-O uniforme de vocês deve estar sempre impecável. -O salto de meu sapato cria um som agudo quando toca o solo, sento-me em minha cadeira.-Para começar, quero que cada um se apresente. Nome, nacionalidade e casa é suficiente. A começar pelo senhor (srta). -Aponto para o primeiro (a) aluno (a) da banca. Ouço atentamente a apresentação de cada um. Dou início a minha aula.

Com um gracejar de minha varinha, escrevo esfumaçado no ar "A Arte da Magia", que desaparece aos poucos. Começo a andar pela sala,novamente.

-Como já vimos o tema de hoje, peço-lhes que por gentileza, apanhem suas penas e pergaminhos. -Dou um curto espaço de tempo.-Anotem o que vou lhes ditar. -Tomo um gole de água e começo -A magia é a evocação de forças de seres ,elementais, demônios, anjos, etc e energias pessoal, natureza, capaz de mudar a ordem natural das coisas. Ela é feia através de nossa força mental, pois nosso subconsciente é capaz das mais infinitas coisas. Nem todos tem o dom de praticar a magia, mas com persistência isto pode ser alcançado. Ela é utilizada nas mais diversas religiões e seguimentos, como a Umbanda, Wicca, Xamanismo e sociedades secretas, com isso, sua concepção muda um pouco. -pauso e beberico a água outra vez. -Até aqui alguma pergunta? -Nenhuma mão é erguida, prossigo.- Vou lhes falar agora sobre os significados da magia em alguns seguimentos. Continuem tomando nota. -Começo a andar pelo meio da classe. -A Wicca rega a magia com harmonia com a natureza, o uso somente deve ser feito sem prejudicar outras pessoas, respeito a todos os seres vivos e religiões. A Umbanda, utiliza na magia os fundamentos das doutrinas Mântrica que utiliza sons e cânticos para entrar em contato com o plano astral, Yântrica que é o plano astral é constituído de orixás, e apenas alguns dos iniciados da Umbanda tem o poder fazer os pedidos e evocações e Tântrica que é busca a evolução espiritual. -Escuto o sinal que anuncia o fim do primeiro horário soar. Dou uma pausa até que o som longo e ensurdecedor acabe e dou seguimento. -A Magia Branca, só usa o magia para proteção ou para o bem de alguém, evocando seres bons como os anjos e elementais. Para praticar este tipo de magia a pessoa não deve ter sentimentos ruins dentro de si, para poder atrair energias positivas, e assim, atrair os anjos e elementais. Prestar atenção no presente e em tudo a seu redor.Para o Voodu, apesar do que a maioria acha, a magia do voodu não é para o mal. Ela também usada para o bem, é uma magia de grande poder, que se preocupa com o bem estar e felicidade de todos os adeptos. E por fim,O Xamanismo, busca entrar em contato com a natureza, que é o centro de tudo. Dúvidas? -Novamente, ninguém se manifesta. Expresso minha grande insatisfação.Me sento em minha mesa.-Prezados, a disciplina História da Magia não é uma matéria prática, que por vezes, causa sono, mas que é de grande importância para vós. Peço encarecidamente que participem da aula. -Olho para os rostos enfadados em minha frente. Respiro fundo. -Sigam anotando. -Começo a anotar em meu diário de classe, dando um pequeno descanso aos alunos.- Existe dois importantes Símbolos da Magia. O Pentagrama é o símbolo que traz grande proteção e é muito usado nos rituais de magia. Virado para baixo pode representar forças do mal. Já a Cruz da Magia Branca,é usada para proteção e contra feitiços. Só pessoas boas e sem ligações com magia negra podem usá-la. - Aguardo todos terminarem de anotar. -Tarefa para casa...-Digo e escuto reclamações.-Estou com o diário em mãos e posso retirar notas agora. -Falo sem desafixar os olhos do papel e ainda fazendo apontamentos. Todos se calam.-Quero uma foto de um Pentagrama e de uma Cruz Branca, retirada de alguma revista ou desenhada. Quero também um resumo sobre o que é A Wincca, a Umbanda, a Magia Branca, o Voodu e o Xamatismo. Não quero cópias de livros. Eu já os sei de memória. Tenham todos um bom dia e estão dispensados. Saiam da classe em silêncio. -Permaneço onde estou até que o último aluno se retire. Fecho a porta novamente.







Nataly Killer Cavendish -MinistèreMinistre de la Magie Kurt mon :star:-Je t'aime, Will!  
   

Ma Vie:




avatar
Nataly Killer Cavendish
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
47

Idade :
36


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Cisne Negro
Casa: Corvinal
RPG » Adulta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Mary E. M. Drakhale em Sab 15 Jun 2013 - 23:55

Primeira aula de História da Magia



Quando são seis horas da manhã, parece que a Corvinal inteira acorda sem nenhum problema. Eu acordo uns dez minutos antes disso, por isso já estou mais adiantada que as outras garotas do meu dormitório. Consigo ouvir inúmeros despertadores de outros dormitórios sendo tocados e em seguida desativados. Ouvi dizer que o despertador também é usado no mundo trouxa, o que me intriga, já que eles não se dispõem, obviamente, dos feitiços muitas vezes utilizados para a fabricação de tal material. Um ruído de inúmeras vozes em conjunto domina o salão comunal. Já estou com minhas vestes de corvina, cuidadosamente alinhadas ao meu corpo. Sei que existem professores que prezam um bom cuidado com as vestes, mas no meu íntimo sei que só faço isso  porque meu pai fazia, quando eu era pequena. Algumas edições do Profeta Diário estão largadas no Salão Comunal, numa daquelas lindas mesas de mármore. Folheio a edição diária e me deparo com um jornal sem nenhuma novidade aparente, o que eu estranho. Supostamente o mundo bruxo está em guerra, isso foi declarado depois da morte do ministro. Depois dos ataques as duas outras escolas, Beauxbatons e Durmstrang, nada mais importante que isso foi noticiado no jornal. O largo na mesa e sigo para o Salão Principal. São sete e quinze, ainda tenho trinta minutos antes da aula de História da Magia. Não passo bem esse tempo, considerando que como lentamente e com longos intervalos. Resolvo ficar quieta e não conversar com ninguém. Esse é o dia de meu nervosismo geral, o primeiro dia de aula, e não quero compartilhar esse sentimento com outros bruxos. Passados vinte minutos, resolvo já ir para a sala onde seria a primeira aula de História da Magia. Chego com cinco minutos de sobra, mas não os acho muita coisa. A porta já estava aberta e noto não ser a primeira a chegar. Tem duas meninas da Sonserina conversando. Escolho uma mesa bem no centro da sala, com o intuito de melhor observação do quadro e da professora. Esta se encontra sentada esperando os alunos chegarem. Após no máximo três minutos, todos estão ali presentes. O sinal acabou de bater, indicando o início da aula.
"Agora tudo vai começar. A partir daqui, você se esforçará bastante!"
A professora não precisa pedir por silêncio. Ela tem uma expressão severa, e suponho que todos estamos muito nervosos com a ideia de uma primeira aula. Se levanta de sua cadeira e começa a andar por volta da sala. Se apresenta: seu nome é Nataly Killer Cavendish, porém nunca poderemos, em hipótese nenhuma, a chamar pelo primeiro nome. Suponho que exista alguma explicação lógica para isso, pois ela afirma e reafirma que não admitirá a pronúncia de seu primeiro nome. Ela segue sua apresentação, que me parece severa demais para o primeiro ano. Diz que não quer ser amiga do aluno, e que fora da classe só dirigiremos-lhe a palavra se o assunto a ser tratado for de extrema importância. Depois de dada as apresentações iniciais, que continham outras informações de sua severidade, ela pediu para nos apresentarmos. Como eu estava no meio da classe, demorei para ser chamada. Porém aproveitei o momento para decorar o nome de meus colegas. Quando chegou minha vez, eu tinha certeza que meu rosto estava vermelho, porém respirei fundo e segui o exemplo de meus outros colegas.
-Meu nome é Mary Chase, sou da casa Corvinal e nasci nos Estados Unidos.
O último detalhe, sobre eu ser americana, pareceu chocar a todos. Eu não tinha sotaque, morava aqui na Inglaterra a partir dos meus dois anos, por isso me entender por estrangeira era um pouco difícil, uma vez que eu já me aprimorara do modo de falar dos ingleses. A professora, porém, não pareceu espantada e seguiu com as apresentações, até que todos já tivessem falado. 
[...]
A aula propriamente dita começou em seguida do término das apresentações. A professora pede para que peguemos os pergaminhos e penas. Pego os meus, e em seguida coloco o título que ela pediu: A Arte da Magia. Ela começa a explicar tudo, e eu presto atenção em tudo, ou quase tudo, por que por vezes meu pensamento estava tomado por outros assuntos nenhum pouco importantes naquele momento. Escrevo, como ela pede, tudo da explicação geral e o que acho mais importante. Percebo que acabo de preparar meu primeiro material para estudo posterior, o que me deixa animada. Depois de tudo relativo a matéria ser explicado, a professora nos dá um dever de casa e em seguida nos libera. Não posso a considerar uma professora legal, mas ela ensina bem a matéria, e isso deve ser o suficiente.

Legenda: Minhas falas
                 Meus pensamentos
avatar
Mary E. M. Drakhale
Data de inscrição :
10/06/2013

Mensagens :
87


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Corvinal
HOG » Corvinal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Convidado em Dom 16 Jun 2013 - 12:17

Primeira aula de HDM

 
Eu estava muito entusiasmado pelo simples fato que hoje seria minha primeira aula em Hogwarts, eu estava acordado desde as 6 horas da manha, mas resolvi ficar deitado até ter forças para me levantar, então 6:30 me levanto, limpo todo meu rosto tomo um banho, me visto rapidamente mente para poder dar tempo de ir tomar meu café da manha, logo quando fui tomar meu café vejo alguns alunos da Grifinoria tomando seu café, então comprimento todos e vou tomar o meu pois a aula começara as 8 horas, depois de tomar meu café, vou caminhando lentamente até a sala de aula, vejo que lá está vazia. Então fico sentando no chão esperando a professora e os outros alunos chegaram, 8 horas o sinal toca e todos alunos entram na sala, que por acaso a professora já estava dentro.
 
Depois de todos alunos se acomodarem em seus lugares, eu sento no único lugar ainda vago, pois não tinha muitos amigos, então esperei todos sentarem para ver o que sobrava, eu sentava num lugar bom, sem muitas pessoas, então depois de alguns minutos a professora se apresentou o nome dela era Nataly Killer Cavendish, e como ela disse, não podemos nunca chamá-la pelo primeiro nome, isso era uma das coisas que eu imaginava que ela iria dizer, depois de se apresentar ela diz que não está lá para ser amigo do aluno, e sim professora, e que só falar com ela fora da sala por questão de vida ou morte, depois da professora fazer sua ameaçadora apresentação, ela pede para que nós apresentemos para ela, então ela aponta para mim começar me apresentando então eu digo :
 
 - Eu me chamo Jake Lancaster, sou Irlandês e sou da casa da Grifinoria. – falo meio tímido e nervoso.
 
Enquanto o resto dos alunos se aprensenta-va eu prestava atenção para decorar os nomes, para caso precisa-se falar com eles, depois de todas apresentações, umas diferentes das outras a professora da continuidade a aula, então ela pede que pegamos nossas penas e escrevermos o titulo  A Arte da Magia” em nosso pergaminho então ela começa a explicar o que seria a matéria dela, eu presto atenção em tudo, sem me descontrair com nada, pois era muito importante ouvir ela, escrevo tudo que ela pediu sem nenhum erro, depois de todos alunos anotarem o que ela avia pedido ela deixa um dever de casa, ela ao meu ver era uma professora muito legal. Então bate o sinal e todos saímos da aula.
 
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Sophie T. G. Villeneuve em Dom 16 Jun 2013 - 15:00

Uma Futura Inspiração

"A vaidade e o orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinónimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho relaciona-se mais com a opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade, com o que desejaríamos que os outros pensassem de nós." A citação de Jane Austen jazia sob o lado superior de um pergaminho que eu estudava cuidadosamente. Eu havia escrito esta lá quando logo mais cedo li o capítulo referente á frase. Aquela árvore já havia sido escolhido por mim como o lugar onde passaria meus momentos de estudos. De alguma forma aquele lugar me inspirava com sua mais bela poética e toda sua beleza. ficava de frente para uma das torres principais e a visão era bela de contemplar. Relia a frase de jane e pensava sobre como tudo acrescentado ali por ela era verdade. Fazia em minha mente um fluxo de contraste entre o assunto estudado e as possibilidades que a frase de Jane me fazia perceber. Minha aula seria História da magia, por sua vez. Não espalhei muito os materiais pelo banco de mármore para que quando fosse a hora de partir não tornasse difícil juntar tudo. Passei mais alguns minutos por ali e peguei uma maçã de dentro da minha bolsa. Dei uma mordida pequena e peguei meus livros do banco. A bolsa foi cuidadosamente posicionada no ombro esquerdo e comecei a me dirigir á passos delicados na direção da sala de história da magia. É difícil acompanhar o ritmo das pessoas quando você encontra-se sozinha e se depara com um mundo tão grande ao qual não teve tantas possibilidades. Caminhei pelo corredor com os livros contra o corpo e achei no fim do destino a porta da sala fechada e uma grande multidão de garotos do lado de fora. Cheguei a pensar na possibilidade do meu atraso, mas no fim, a porta abriu-se e todos começaram a entrar. A maioria não tinha um traço fino de elegância, pois o faziam da forma mais agonizante e indelicada possível.

Ao entrar no recito observei cada detalhe, fosse ele arquitetônico ou apenas com relação á paisagem. Uma mulher com feições delicadas, mas ainda sim severas estava em uma mesa localizada no centro da sala. Me dirigi para o lugar habitual onde eu me acomodava para todas as aulas. Uma das cadeiras da primeira fila. Organizei meus livros acima da mesa e cruzei as pernas num movimento delicado. Minha cabeça estava elevada ao alto quando a Srta. levantou e nos saudou com um bom dia formal e bastante educado. Dizem que a vida é algo totalmente insano e sem cabimento algum em alguns breves momentos. Senti isso naquele momento quando a mestra começou a fazer sua apresentação á turma. Srta° Cavendish. Nunca me esqueceria disso. Não sei se foi a forma dela falar ou seu jeito de prender nossa atenção, mas alguma coisa nela me fez por um momento contemplar a pessoa que eu gostaria ou sonhara ser um dia. Alguém que conseguisse o respeito merecido e que conseguisse estar num determinado lugar por algum motivo realmente grande. Ser professor por sua vez não é isso? Renunciar de seus sonhos, de seu amor, de seu coração? E isso para dar-nos conhecimento e nos tornar seres melhores do que provavelmente não seríamos sem eles. Quando a professora se inclinou um pouco para a frente e encostou as mãos na mesa o meu raciocínio foi interrompido pela porta que bateu abruptamente e senti um resquício de choro do lado de fora. Primeiro na aula de DCAT e agora ali. "Acho que as pessoas deveriam aprender como a questão da pontualidade é necessária em qualquer atividade." Minha cabeça pensava sobre aquilo de diferentes formas, entretanto, nenhuma era agradável. Voltei minhas atenção para a Srta° Cavendish e fiquei surpresa ao fato revelado por ela com relação á sua telecinese. "Não sou a única que tem coisas estranhas." Pensei comigo mesma e pela primeira vez na vida senti uma fio de esperança que alguém ajudaria a entender o que havia e se passava comigo em meu mais obscuro interior. Com todo cuidado eu ouvi seus métodos avaliativos e escolares. Não me atrevi a anotar nada. Enfim em alguma aula houve algo um pouco cômico. No momento em que a Srta° trouxe a gravata de um garoto para o seu devido lugar, foi realmente muito engraçado. Abafei um riso, pois poderia ser levado como deselegância.

Permaneci em meu estado de graça e na posição elegante. E eis que achegou-se ali o momento das apresentações. A professora Cavendish sentou em sua mesa e designou que um aluno ao meu lado fizesse a apresentação inicial. Dali se desenrolou um momento realmente extenso, tendo em vista que estávamos numa turma bastante grande. Após alguns poucos alunos chegou a minha vez. Eu disse num tom de voz suave:-Meu nome é Sophie Turner Grey Villeneuve, pertenço a Grifinória e sou Inglesa. Havia uns traços de interesse, mas também de indiferença no rosto da professora. Entendi bem como deveria ser cansativo estar ali e fazer a mesma coisa por tanto tempo. Um sorrisinho meigo e sentei-me de volta em meu lugar. Acompanhei com atenção ao resto das apresentações dos demais alunos e aguardei o momento em que a aula começaria. Aquele foi o segundo momento da sala em que a Srta° Cavendish me fez ver o quanto ela era boa noque fazia. Havia uma graça nela, por mais oculta que fosse aos olhos dos demais alunos. meus olhos brilharam quando esta escreveu com sua varinha no ar as seguintes palavras:"A Arte da Magia". Mil coisas brotaram do meu mais profundo inconsciente e todas as ideias aos poucos se organizavam em teorias relativas ao assunto referido. Permaneci em meu silêncio sepulcral e anotei isto em meu pergaminho. Por uma coincidência muito feliz a minha pena já estava á postos quando ela precisou ser acionada pela professora. Começou então a introdução ao conteúdo e anotei cuidadosamente os conceitos iniciais. Apesar de sua rigidez óbvia, havia algo nela que não passou despercebido aos meus olhos. Ela estava preocupada com o fato de nós aprendermos tudo aquilo que ela tinha nos passar. Não haviam dúvidas da minha parte quando fomos questionados sobre isso. Tornei a escrever o aporte teórico que a nós era ministrado pela Srta° Cavendish e mais uma vez meu cabelo me atrapalhava. Quando este caiu em meus olhos murmurei inaudivelmente aos demais:-Por favor. As questões acerca da Wicca me prendiam totalmente. Era tão interessante estar envolto pelas forças da natureza. De certeza leria muito mais sobre isso. O sinal do fim do primeiro horário foi ouvido e ouvi alguns resmungos de alunos que estavam ás minhas costas. Revirei os olhos. Não cria em como as pessoas não poderiam achar aquilo tão incrível e fascinante. Abri alguns tópicos de pesquisa em meu pergaminho: Wicca, Umbanda, Xamanismo.

Srta° Cavendish seguiu a nos explicar os outros conceitos acerca da História da Magia e de seus conceitos. foi assim por um bom momento, até que ela notou como muitas caras estavam insatisfeitas com o horário extenso da aula. Odiei o fato dela ter de interromper o conteúdo para chamar a atenção dos outros. Sentara-se em sua mesa com o desgosto exposto na face tal qual uma criança exibe sorrisos ao ganhar um doce. Nos alertou sobre como história da Magia era importante, apesar de que fosse uma matéria amplamente teórica. Diferentemente das outras disciplinas de nossa grade curricular. Voltou aos fios de sua aula após a breve pause e nos foi ministrado o último tópico de ensino daquela aula. Este se referia sobre dois símbolos mágicos: O pentagrama e a cruz da magia branca. Isto com certeza foi anotado em meu pergaminho. Substituí rapidamente o pergaminho quando o outro acabara e foi a hora em que a aula se aproximava de seu final. Tarefa de casa. Meus olhos e ouvidos já estavam á postos para copiar o que seria ditado. Abri um tópico e anotei o nosso dever. Algo acerca justamente das questões mais fascinantes da aula. As vertentes da Magia e trabalharíamos ainda com imagens. Era realmente como um sonho para mim. Anotei tudo calmamente e logo chegou o horário a soar o findar da aula. Os alunos pegaram suas coisas automaticamente e saíram a correr como se fossem tirar algum parente da forca. meus olhos focalizaram-se naquilo abismados e esperei que todos saíssem para que assim pudesse me retirar. Dei um breve olhar doce para a professora e seu olhares para mim não foram severos, mas continham uma certa seriedade. Não disse nada, apenas peguei meus materiais e me retirei do lugar com uma coisa em mente: "Você é parte da mulher que eu espero me tornar um dia professora Cavedish."
Minhas falas - Pensamentos - Outros


I just wanna be the Queen
Hurt, Lonely, Broken ❥ Brave Heart ❥ Griff Pride
CG @
Sophie T. G. Villeneuve
Data de inscrição :
07/06/2013

Mensagens :
34

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Grifinória
HOG » Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Flavia G. D. Fournier em Dom 16 Jun 2013 - 16:28

PRIMEIRA AULA DO ANO DE HDM
 
 Enfim o dia finalmente amanheceu,  noite passada demorou tanto a passar que acorde umas dez vezes achando que estava atrasada para a primeira aula, minha primeira aula na escola, olho para o meu relógio e vejo que são 05:30 da manhã, decido que é melhor eu me levantar agora, pois todas as meninas ontem a noite colocaram o despertado para desperta às 06:00 e seria uma confusão no dormitório, com todas querendo se arrumarem ao mesmo tempo. Depois de tomar uma ducha, começo a vestir minha veste, o dormitório feminino sonserina estava todo acordado agora e a confusão começo, olho para o pulso e vejo que já esta na hora do café da manha, estou sem fome mas, resolvo comer uma fruta caso sinta fome mais tarde. Penso " Hoje será minha primeira aula, estou tão ansiosa que nem consigo comer essa fruta idiota. Nesta escola grande será que consigo ficar perdida?"
Olho pro pulso novamente vejo que falta só dez minutos para a aula começa, então decido apressar os passos, no correndo vejo um monte de meninos(a) correndo de um lado para o outro, alguns estão perdidos, outros procurando a sala, uns ainda querem tomar café mas, quando falo da hora desistem e vão para sua sala. Finalmente chego na sala, a sala onde terei a aula de "Historia da Magia", rapidamente procuro me sentar, sempre gostei de sentar um pouco a frente, não na primeira e sim na segunda ou terceira, observo  professora ela parece uma daquelas professoras severa, rigorosa. Todos finalmente entra,a professora se apresenta Stra. Cavendish ou Professora Cavendish, ela rapidamente, num tom forte como de uma mãe punido o filho, algumas "regras", depois ela aponta para mim é pede para eu dizer meu nome, casa e nacionalidade, fico um pouco curiosa para saber porque ela que saber minha nacionalidade mas, resolvo não discutir
-Meu nome é Flavia Goncalo sou da sonserina e sou brasileira.
Posso imaginar o que meus colegas devem estar pensando "com uma garota brasileira está aqui na Inglaterra?" É uma historia complicada, mas a professora Cavendish não pareceu muito supresa quando falo qual minha nacionalidade ela apenas olha para mim rapidamente. Depois que todos se apresentam ela começa a falar sobre a  historia da magia, eu particularmente nunca fui fã de historia, mas apesar dos meus conceito a matéria parecia ser agradável até o momento. No final da aula a professora fala uma das palavras mais temidas pelos aula "PARA CASA" penso "Para Casa logo no primeiro dia, nem para ela dar um tempo da gente se conhecer?" Anoto o para casa no pergaminho, me levanto desejo um bom dia para a professora, nem sei se ela ouviu, e vou embora conversando com alguns garotos.
 


Flavia G. D. Fournier  
avatar
Flavia G. D. Fournier
Data de inscrição :
06/06/2013

Mensagens :
46


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Luke S. Bringstrow em Seg 17 Jun 2013 - 14:01

Severidade

O pequeno acordou no horário certo. Nem muito cedo, nem muito tarde. Já estava aprendendo a ''se virar'' em Hogwarts, embora as circunstâncias aparentassem o contrário. No café, comeu o de sempre: Mingau e bolo de limão. Comia-os até não aguentar mais. Após a reforçada refeição, se dirigiu ao banheiro masculino (porque claro, ninguém é de ferro) onde não encontrou alunos intimidadores. Parecia que o dia ia ser bem prazeroso!

Ao olhar no pergaminho de horários, percebeu que faltava pouco tempo para começar a aula de História da Magia, e suspirou ao perceber que tinham duas aulas seguidas no dia. Mas porque diabos duas aulas disso logo de manhã? - Pensou o menino, mas logo colocou seu pergaminho na mochila e dirigiu-se à sala. Sua nova professora situava-se sentada em sua respectiva mesa. Alguns alunos já tinham chegado, então Luke rapidamente apressou-se e se sentou na quarta carteira da segunda fileira. Seu uniforme não estava tão impecável quanto nas aulas passadas. Havia esquecido de deixar sua gravata e sua capa à vista de elfos, por isso estavam amarrotadas. A professora começou seu severo discurso de inicio de ano, e Luke pegou logo sua pena e um pergaminho. Passou o olho pela sala de aula, e pôde observar que não era só ele que se sentia um pouco desconfortável naquele ambiente. A Srta.Cavendish não parecia-lhes muito convidativa. Em um exato momento, a professora se dirigiu à carteira de Luke e puxou sua gravata com cuidado, reforçando o nó e alisando-a. Os olhares se dirigiram para ele, que corou envergonhado e abaixou a cabeça olhando para seu pergaminho. Quando percebeu que já não era mais observando, levantou sua cabeça e voltou a ouvir a professora. Como quase todos os professores pediram, os alunos ali presente tiveram que se apresentar. Quando chegou a vez de Luke, o menino abriu a boca e proferiu baixas e acanhadas palavras: -Ahn...meu nome é Luke Stark Bringstrow, eu sou Londrino e da Grifinória. - E em seguida calou-se. Quando todos os alunos já haviam se apresentado, a professora tornou a falar.

Com o passar da aula a professora parecia cada vez mais severa e apavorante para Luke. Não se dava muito bem sobre pressão, e como sempre fora rodeado por pessoas tão gentis, sentiu dificuldade em se acostumar com aquele jeito da docente. Anotava tudo que a moça pedia, pois sabia que era exigente e cobraria tudo aquilo em provas. Aquela aula estava muito cansativa, e ao soar o sinal, Luke se preparou para sair da sala, mas se deu conta que seriam duas aulas seguidas quando os alunos mantiveram-se parados. Com mais um suspiro, voltou a se sentar, coberto pelo olhar rígido e repreendedor da Srta.Cavendish. Naquela aula aprenderam sobre os mais diversos tipos de magia tal como suas culturas. Não fora tão entediante como Luke pensava. Ao terminar suas anotações e com o consentimento da docente, o garoto recolheu seu material e saiu da sala em passos lentos, sem arriscar olhar para ela.
Pergaminho:
A magia é a evocação de forças de seres ,elementais, demônios, anjos, etc e energias pessoal, natureza, capaz de mudar a ordem natural das coisas. Ela é feia através de nossa força mental, pois nosso subconsciente é capaz das mais infinitas coisas. Nem todos tem o dom de praticar a magia, mas com persistência isto pode ser alcançado. Ela é utilizada nas mais diversas religiões e seguimentos, como a Umbanda, Wicca, Xamanismo e sociedades secretas, com isso, sua concepção muda um pouco.
A Wicca rega a magia com harmonia com a natureza, o uso somente deve ser feito sem prejudicar outras pessoas, respeito a todos os seres vivos e religiões. A Umbanda, utiliza na magia os fundamentos das doutrinas Mântrica que utiliza sons e cânticos para entrar em contato com o plano astral, Yântrica que é o plano astral é constituído de orixás, e apenas alguns dos iniciados da Umbanda tem o poder fazer os pedidos e evocações e Tântrica que é busca a evolução espiritual.
A Magia Branca, só usa o magia para proteção ou para o bem de alguém, evocando seres bons como os anjos e elementais. Para praticar este tipo de magia a pessoa não deve ter sentimentos ruins dentro de si, para poder atrair energias positivas, e assim, atrair os anjos e elementais. Prestar atenção no presente e em tudo a seu redor.Para o Voodu, apesar do que a maioria acha, a magia do voodu não é para o mal. Ela também usada para o bem, é uma magia de grande poder, que se preocupa com o bem estar e felicidade de todos os adeptos. E por fim,O Xamanismo, busca entrar em contato com a natureza, que é o centro de tudo.
Existe dois importantes Símbolos da Magia. O Pentagrama é o símbolo que traz grande proteção e é muito usado nos rituais de magia. Virado para baixo pode representar forças do mal. Já a Cruz da Magia Branca,é usada para proteção e contra feitiços. Só pessoas boas e sem ligações com magia negra podem usá-la.
Dever de casa: Foto de um Pentagrama e uma cruz branca. Resumo sobre A Wicca. Nota: Lembrar de ser cordial
.



Houses:
avatar
Luke S. Bringstrow
Data de inscrição :
13/05/2013

Mensagens :
154

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Grifinória
HOG » Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Andrew H. Lancaster em Ter 18 Jun 2013 - 16:44

First Classroom History of Magic

Meus olhos abriam lentamente, vultos passavam pela minha visão que tinha fim logo adiante da minha cama escura de tom esverdeado. O barulho incomodante de conversas dos alunos me faziam dar um fim ao meu sono, que até minutos atrás se transformava em um sonho. Resfoleguei e em seguida estiquei meus braços virando-os rumo ao teto do dormitório, senti uma leve corrente de ar gélida passear pelo meu corpo e em seguida passei minhas mãos claras pelo meu rosto, coçando meu olho que estava um pouco irritado e depois me posicionando de pé. Alguns alunos estavam em sono profundo, roncavam feitos porcos e não tinham noção que nossa primeira aula do ano seria tão logo cedo após o café da manhã. Com minhas pernas quase adormecidas segui um pequeno trajeto até o banheiro dos rapazes, que não seria um dos locais mais cheirosos de toda a Hogwarts. Girei a maçaneta da porta, adentrei-me e tranquei a mesma, posicionei-me frente ao espelho reluzente e logo em seguida comecei minha higiene bucal com minha escova de cor azulada. Logo em seguida fiz o restante da minha higiene e depois me joguei para a pequena cachoeira que saía da parede, ou melhor, o chuveiro. A água estava morna, meu corpo seguia a mesma temperatura, um pouco ansioso tentei pensar como seria nossas aulas, chatas ? Legais ? Maravilhosas ? Extraordinárias ? Regulares ? Péssimas ? Eu só esperava que a última opção não fosse a verdadeira. Saltei para fora do chuveiro e me enrolei na toalha, em em curtos passos dei a passagem do banheiro para um outro sonserino que esperava do lado de fora. Vesti meu uniforme com o brasão maravilhosamente lindo da sonserina, penteei meu cabelo e fiz todo o procedimento antes de trilhar para o salão principal. Olhei atentamente meu horário que constava num pequeno pergaminho rasgado e que estava um pouco sujo. _ História da Magia! - Falei em voz alta tentando buscar minha mochila que estava debaixo da cama sustentada por tocos de madeira. Depois de apanhado, peguei meu rumo para fora do dormitório.

A minha primeira impressão das masmorras, desde a primeira vinda minha, era um lugar escuro, empoeirada, frio e sombrio, mas acho que de tanto transitar por aqui acabei me acostumando. As tochas que pouco iluminavam os corredores subterrâneos do castelo trazia para mim uma vista de passos à frente, juntamente com os pequenos obstáculos que estavam por vir. Respirei fundo tentando me concentrar no caminho e logo em seguida a luz do fim do túnel me mostrava a saída do local. "Daqui uns dias acabo me perdendo por aqui!" - Penso sorrindo e em seguida subindo pequenos degraus que me levariam ao andar de cima, para o nível térreo.

Minha mochila estava um tanto que pesada, meu rosto já não transmitia aquela felicidade caso eu deveria percorrer esse mesmo caminho todas as manhãs. O salão principal estava logo à frente, os barulhos de talheres, pratos e copos já era de ouvir a muitos metros antes. Acelerei meus passos para a entrada do grande salão e em seguida adentrei-me ao mesmo com uma simpatia e tanto, afinal eu tinha que fazer amizades. Já de prontidão me sento na mesa da sonserina observando o quão era bonito o céu customizado que ficava no alto do salão, seguido dos "puleiros" das corujas. Alguns dos meus colegas de casa me encaravam com seus olhos quase saindo para fora, minha vontade de rir era tanta que me chamariam de babaca. Com minha mochila de tom marrom debaixo da mesa, e com meu olhar nas gostosuras que compareciam na mesa, a única coisa que me restava era me jogar para os pudins, pras tortas e para os sucos doces porém deliciosos. _ Bom dia! - Cumprimentei os que estavam mais próximos da minha pessoa, inclusive o monitor da sonserina, Rufo, que seria uma das minhas alternativas de fazer amizade nas aulas, porém ele cursava o segundo ano. Permaneci quieto deliciando o suco de abóbora que eu havia derramado dentro de uma taça prateada, afinal, suco de abóbora era um dos melhores sucos já criados, seguido do de groselha e limão. Apontei meu olhar pro meu relógio de pulso e assim pude perceber que nossa primeira aula começaria em breve. _ Até! - Dispensei minha posição e logo em seguida fiz o mesmo trajeto que anteriormente, seguindo para a sala de história da magia que até agora eu não sabia a localização.

Com minha mochila nas costas e com meu olhar atencioso comecei a subir a grande escadaria que levava-nos para os sete andares do castelo. Super veloz subi os primeiros degraus e logo após lembrei que de tantas escadas que atravessar eu não sabia quais seriam elas. Um frio tomou conta do meu corpo quando logo mais eu via um homem negro caminhando pela escada onde eu estava, sim, era um fantasma, mas quem seria ele ? Poderia me fornecer a informação de onde assistia a sala de história da magia ? _ Ei, você, quem ser ? - O fantasma parou repentinamente, girou seu corpo quase invisível e veio voando até mim, uma pequena onda de pavor começava a florescer. _ Digo, sabes onde se encontra a sala de história da magia ? - O homem de pele escura conduzia seu olhar pelo meu corpo, sua barba branca e seu cabelo grisalho me deixava cada vez mais com medo. _ A próxima escada já podes ir, e inclusive, meu nome é Richard, professor de adivinhação querido. - O homem bradou e terminou seu trajeto para o fim da escadaria, ou seja, pro nível térreo. Comecei a subir mais degraus enquanto ouvia passos vindo atrás de mim, com toda certeza seria os demais novatos. Olhei para traz rapidamente e percebi um brasão da lufa lufa e outro da grifinória, sorri e retomei-me olhando e ouvindo a conversa de alguns dos quadros falantes que comparecia logo mais na minha frente. Virei e adentrei-me a um corredor totalmente amplo e claro, afinal, muito diferente dos túneis das masmorras que nos deixava arrepiado.

Ao fim do corredor observei uma porta de madeira fechada e em cima da mesma uma placa que continha o nome da sala. "História da Magia" - Li alto enquanto ajustava a alça da mochila em meu ombro. Um pequeno barulho na fechadura foi escutado pelos alunos que se aproximavam, e palavras começavam a sair de suas bocas. Aproximei-me da sala junto com um dos grupinhos de alunos e assim sentei numa das mesas que ainda estavam vagas. Uma dama de cabelos castanho escuro se posicionava frente a nós esperando a sineta tocar, e quando a mesma fez-se seu papel, a cara então, com seu sotaque francês nos cumprimentou. Sua boca não parava de mexer, um sorriso estava trancafiado no interior de sua boca, entretanto este não conseguia se soltar. As regras eram ditadas, as informação eram faladas, e a professora não pestaneja em parar com sua rigidez são severa contra nós. Apoiei minha mochila na mesa para retirar os itens necessário para a escrita quando sem perceber sou alertado pela apresentação. _ Meu nome é Andrew senhorita, sou britânico e sou da casa sonserina, a melhor se me permite dizer. - Algumas palmas foram tocadas, entretanto o olhar da professora contra mim não era das melhores. Terminei minha pequena ação de retirar os itens da mochila, e logo mais coloco tudo sobre a mesa de madeira em que eu estava sentado. Meu cabelo começava a desgrudar da minha orelha e ia rumo aos meus olhos, eu estava certo de que deveria fazer o corte dele, pois daqui uns dias não enxergo mais nada além de piolhos, brincadeira. A professora começava a beber algo de seu copo, talvez seria água, ou algum outro líquido misterioso. "Ah, meu Merlin!" - Pensei já começando a ouvir a explicação da docente, mergulho o bico da pena no tinteiro e tento transcrever o que a senhorita professora dizia para nós, com aquele seu olhar pouco satisfatório.

Manchas e calos começavam a aparecer entre meus dedos, as últimas falas da senhorita professora já terminava e eu com um extremo sono pensava se todas as disciplinas seriam como essa. "Eu preciso sair daqui antes mesmo deu me enlouquecer." - Penso várias vezes à ponto de transcrever no meu pergaminho, "História da Magia é chato, isso sim !". Com um dever de boas vindas para nós, a professora nos libera e em seguida saio com minha mochila nas costas, com um olhar nada bom e com pensamentos maliciosos. _ Preciso procurar o senhor Richard, ele deve saber onde fica as estufas de Herbologia! - Digo um tanto que alto para que, misteriosamente ele pudesse ouvir, e assim confirmando minha próxima aula.

avatar
Andrew H. Lancaster
Data de inscrição :
13/06/2013

Mensagens :
60

Idade :
14


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Sirius C. Cavendish em Sex 21 Jun 2013 - 14:00

O outro lado da tia Nataly



O céu apresentava-se em tom acizentado. Não era o melhor cenário para o início do ano letivo mas era isso que o Reino Unido proporcionava para esta amena manhã de setembro. O Jovem bruxo Sirius Cavendish já encontrava-se de banho tomado e com o uniforme. Estava sentado na mesa de Xadrez Bruxo da comunal. Acordara mais cedo do que deveria, provavelmente devido a ansiedade. Não demorou muito para que Sirius escutasse alguns ruídos que indicavam a movimentação de alunos nos dormitórios. Embora estivesse um pouco adiantado, resolveu descer até o salão principal, para ter o desjejum.


(...)


Sirius foi um dos primeiros alunos a chegarem no local. Serviu-se de um pedaço de bolo e de uma xícara de chocolate quente. "História da Magia com a tia Nataly, espero que seja divertido". O jovem bruxo era membro da família mais tradicional da Europa e tinha infinitos parentes em Hogwarts. Um deles era Nataly, professora de História da Magia e sua tia. Siriús levanta-se da mesa assim que percebe que estava satisfeito. Ainda tinha algum tempo ate o início da aula, ou seja, poderia andar com calma e sem preocupação. Foi o que ele fez.


(...)


Sirius entra na sala e vê sua tia Nataly. Ele sorri para ela e tem seu sorriso discretamente retribuído. Em seguida, senta-se no fundo da sala. Não demora muito até que a sala comece a encher. Sirius colocou sobre a mesa um pergaminho, uma pena e um tinteiro, pois história era uma matéria que exigia bastante material escrito. A sineta toca, a porta fecha-se sozinha e a aula começa.

Prof. Cavendish faz um breve apresentação e fala de sua filosofa de trabalho. Diz que só aceita ser chamada pelo sobrenome, que é da praxe de qualquer docente. Em seu discurso inicial, a docente se mostra extremamente severa e extremamente exigente no que diz respeito a disciplina. "Essa não é a minha tia Nataly", pensa Sirius que estava tão abismado quanto os demais alunos, tanto pelo discurso, quanto pela habilidade especial da historiadora, a telecinese.

Após feitas as honras, a aula começou. A historiadora iniciou a aula explicitando a definição de magia."A magia é a evocação de forças de seres ,elementais, demônios, anjos, etc e energias pessoal, natureza, capaz de mudar a ordem natural das coisas. Ela é feita através de nossa força mental, pois nosso subconsciente é capaz das mais infinitas coisas". Esta foi a definição que a professora deu e que Sirius e os demais trataram de anotar. "É eu estava certo, nesta aula vou ter que escrever muito". A maior dificuldade de Sirius era não poder chamar sua tia pelo nome. Era estranho manter uma distância formal de uma pessoa cujo convívio é diário.

Todos os alunos da sala estavam extremamente concentrados e calados. O discurso da docente deve ter assustados os jovens bruxos. Parece que ela atingiu seu objetivo de fazer com que apenas o som de sua voz e de seu saltos fossem ouvidos.

Wicca, Umbanda e Xamanismo: próximo tópico da aula. A descrição das três vertentes mágicas foi muito mal assimilada por Sirius. A aula estava muito monótona e os tendões do pulso do jovem corvino estavam cansados. A cada linha e a cada pincelada no tinteiro, a irritação de Sirius crescia. Parecia que tudo que sua tia ensinava, poderia ser estudado sem livro. Quando ela começou a falar de símbolos, Sirius baixou a cabeça para descansar.

A sineta tocou! Sirius bufa em alegria. A aula finalmente acabou e o menino guardou rapidamente todo o seu material e andou em direção a saída. Olha para sua tia e acena se despedindo. Sai da sala em direção ao salão principal, abismado por conhecer uma nova faceta de sua tia.
avatar
Sirius C. Cavendish
Data de inscrição :
27/05/2013

Mensagens :
50


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Corvinal
HOG » Corvinal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Brandon S. M. Drakhale em Sex 21 Jun 2013 - 19:41

Aprendendo a verdadeira História da Magia


Brandon anda com seu irmão Ryan pelos corredores a espera da sineta. Bran está muito entusiasmado
com as aulas, porém a que mais gostara até agora foi a magnífica aula de Herbologia com o professor Kenton. A próxima aula de Bran é sem dúvida a aula mais entediante, a aula de História da Magia.
Ryan está muito contente em ter o irmão junto a si, mas estaria mais ainda se eles fossem da mesma casa.
-Ryan a aula de Herbologia foi incrível.
-Que ótimo mano. Mas tenho que ir, nos vemos mais tarde.

Ryan saiu e deixou Bran parado no meio  do corredor cheio de alunos. Bran vai até a sala de História da Magia, chegando lá a porta se encontra escancarada. Bran adentra a sala e se acomoda em uma das muitas carteiras vagas, pois ele era um dos poucos alunos que já estavam presentes. A professora para sua surpresa já se encontra sentada em sua mesa no final da sala.
Depois de todos os alunos chegarem a professora se levanta e finalmente começa a aula.
-Bonjour! Eu sou a professora Nataly Killer Cavandish. Mas nunca me chamem pelo primeiro nome, aceito senhora Cavandish ou Professora Cavandish, mas nunca Nataly.
Bran logo percebe que ela se parece muito com uma certa professora de DCAT.
-Antes de tudo quero lhes informar que não estou aqui para ser amiga de aluno e sim para exercer a minha profissão.
Sim, ela parecia muito com a professora Sophie.
-Durante as minhas aulas eu quero ouvir somente o som dos meus saltos contra o chão e as suas penas arranhando o pergaminho.
Ela olha para a porta e ela se fecha deixando um aluno do lado de fora.
-E sim eu sou telecinética então não aprontem comigo.
Recaptulando ela não era parecida com a professora de DCAT, ela era bem pior.
-Já lhes aviso que meus alunos serão tratados igualmente. Não importa a sua família ou cargo dos pais.
Isso não deixava BRan surpreso, pois seu pai é professor em Hogwarts e já lhe avisou que ele será um aluno qualquer.
-Para começar a aula de hoje , peço-lhes que apanhem seus pergaminhos e suas penas.
Bran pega seu material e começa a escrever o que a professora dita.
A professora Cavandish falou sobre a magia nas diversas religiões e como são usadas nas mesmas.
A matéria tinha até um fundo interessante, não era de tudo entediante.
A professora ditou até as mãos do garoto doerem.
-Bom agora o dever...
Finalmente acabou.
-Eu quero um desenho tirado de livros ou desenhado da cruz da magia branca e e do pentagrama.
E também quero um resumo do que é a Umbanda, a Wincca , o Voodu e o Xamanismo. para a próxima aula. Estão liberados.

Todos os alunos se levantaram com pressa. Mas Bran não estava tão apressado assim, pois a aula da professora Cavandish o deixou para baixo. Ele não conseguia explicar porque, mas sabia que esse era o motivo da desanimação repentina do garoto.
Brandon juntou seu material e sua matéria no pergaminho calmamente e os colocou na mochila. A professora continuava sentada a mesa olhando para o garoto que percebeu que era o único presente na sala. Bran se despediu da professora e saiu de volta aos corredores imensos do grande castelo.
Spoiler:
Umbanda:A Umbanda, utiliza na magia os fundamentos das doutrinas Mântrica que utiliza sons e cânticos para entrar em contato com o plano astral, Yântrica que é o plano astral é constituído de orixás, e apenas alguns dos iniciados da Umbanda tem o poder fazer os pedidos e evocações e Tântrica que é busca a evolução espiritual.
Wincca:A Wicca rega a magia com harmonia com a natureza, o uso somente deve ser feito sem prejudicar outras pessoas, respeito a todos os seres vivos e religiões
Voodu:O Voodu, apesar do que a maioria acha, a magia do voodu não é para o mal. Ela também usada para o bem, é uma magia de grande poder, que se preocupa com o bem estar e felicidade de todos os adeptos.
Magia Branca:-A Magia Branca, só usa o magia para proteção ou para o bem de alguém, evocando seres bons como os anjos e elementais. Para praticar este tipo de magia a pessoa não deve ter sentimentos ruins dentro de si, para poder atrair energias positivas, e assim, atrair os anjos e elementais. Prestar atenção no presente e em tudo a seu redor.
Xamanismo:O Xamanismo, busca entrar em contato com a natureza, que é o centro de tudo.




Última edição por Brandon L. Gagerdoor em Ter 25 Jun 2013 - 21:36, editado 1 vez(es)


The magic is in the shoes of those who feel
Slytherin - Quarto Ano
avatar
Brandon S. M. Drakhale
Data de inscrição :
14/05/2013

Mensagens :
435

Idade :
17


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 4° Ano
Patrono: Raposa
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Rupert Bringstrow Hugh em Sex 21 Jun 2013 - 23:27

1º aula de HDM

- Ei, acorde! Acorde! - eu apenas ouvia estes murmúrios enquanto acordava aos poucos, alguns garotos estavam dando leves tapas e pronunciando tais palavras afim de me acordar para não me atrasar, havia dormido mal e por isso o leve atraso. O sol acabara de nascer deixando o clima pouco quente, o que não me agradava nem um pouco. Levantei-me com muito sono, o corpo estava relaxado e as passadas eram mais demoradas. Rumei até meus pertences e tratei de me arrumar para ir à aula, os garotos me apressaram e eu tratei de apressar-me para não perder a hora da aula, chegar atrasado seria um ato de falta de responsabilidade da minha parte, o que deixaria meu pai raivoso. Após a higiene e a alimentação, segui com os demais alunos através dos grandes e gélidos corredores de Hogwarts, em passadas rápidas.

O sineta se fez soar, os alunos iam entrando na sala de aula, eu também o fiz. Segui quieto até uma mesa aleatória, sentei-me e observei a professora durante algum tempo, sem ao menos piscar, analisei-a tentando observar seus traços através de seu jeito de pronunciar as palavras e de suas manias, o que não foi bem sucedido. O alvoroço de alunos já havia sido desfeito e a professora iria iniciar a aula. Mediante sua apresentação, logo percebo que és uma professora rígida, assim como meu pai. Após uma breve olhada da srta. Cavendish para a porta, a mesma se fechou e um estrondoso barulho era ouvido e ecoado entre as paredes de pedra, um aluno havia ficado para fora. Neste momento, revirei meus olhos até os garotos que me acordaram e soltei um leve riso, o riso soou como um agradecimento por terem me acordado, poderia ser eu o aluno que havia ficado fora da sala. A aula seguiu e logo chegou o momento que não poderia faltar em aula alguma, a apresentação. A apresentação começou e não demorou muito até chegar em mim, não hesitei em dizer meu nome com toda a firmeza e confiança possível. - Me chamo Rupert Twohy Blackhell, pertenço a casa Sonserina. - encerro minhas palavras. 

O silêncio que estava na sala de pedra era sepulcral, todos estavam apenas observando a professora, muitos estavam apenas prestando a atenção e outros, apenas com medo. Tratei de pegar um pergaminho e minha pena, as explicações iriam começar e eu iria anotar tudo, seria preciso mais tarde. Após as palavras "A Arte da Magia" aparecerem em forma gasosa, diante toda a sala, arrumei-me em minha cadeira e preparei-me para anotar o máximo de informação possível. Vejo que esta pausa feita pela professora antes de começar a explicação seria um ótimo momento para eu fazer uma pergunta que sempre me intrigou, levantei minha mão e a professora correspondeu, dando direito para a pergunta. - Srta. Cavendish, por que existe rivalidade entre Grifinória e Sonserina? - olhei fixamente em sua face, esperando a resposta. Todos os alunos me olharam no momento da pergunta, e depois reviraram suas orbes para a professora, esperando sua resposta. - Embora isso não seja sobre o tema e também não esteja no momento adequado para fazer perguntas, sr. Blackhell, responderei para cessar sua dúvida e dos outros alunos também. Então... Os fundadores Salazar e Godric não se davam muito bem em suas épocas em Hogwarts, Salazar era contra os bruxos não-puros, enquanto Godric e os demais fundadores, não. Assim começou a rivalidade, que dura até hoje. - ela pareceu não gostar da pergunta em suas primeiras palavras, mas respondeu com clareza, cessando assim minha dúvida. - Obrigado, srta. Cavendish. - agradeci, com os bom modos que meus pais me deram. Ela prosseguiu com a aula e com suas explicações. 

O ar estava gélido diante as paredes de pedra, o que me agradava muito. A professora citou diversos tipos de magia, ao terminar, a sineta tocou dando término do primeiro horário, a mulher parou até cessar-se o barulho e, após cessar, prosseguiu. Algumas perguntas foram feitas à nós, todos ficaram apenas com seus olhares fixados à professora, ninguém respondeu. Minha mão já estava cansando e a professora chegava ao final de sua explicação, onde passara dever para nós fazermos, seria fácil, com certeza o faria sem preocupações. 

A sineta voltou a soar, dando fim a aula, saímos em silêncio, como foi pedido pela professora. Finalmente iria voltar às masmorras, meu lugar preferido.

avatar
Rupert Bringstrow Hugh
Data de inscrição :
19/05/2013

Mensagens :
49

Idade :
14


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Arizona Moayr Hepburn em Sab 22 Jun 2013 - 18:13

Hogwarts...

Minha primeira palavra para descrever Hogwarts? Manhã. Eu estava cansado e caindo de preguiça depois do jantar de ontem e ainda era necessário acordar a este horário da madrugada para ir ver aulas? Devo admitir que no momento que meus colegas me acordaram me deu uma grande vontade de pegar o travesseiro e deixa-lo preso ao meu rosto. Abafando os meus colegas barulhentos e que, aparentemente, não tinham nenhum problema com a manhã.
Eu não era uma pessoa da manhã. Nunca fui e nunca pretendi ser.
Mas bem, era Hogwarts e não era como se eu fosse faltar as aulas, então superei a minha preguiça de proporções estupendas e me levantei, juntei as vestes que iria usar hoje e caminhei em direção ao banheiro, que já estava livre, a maior parte de meus colegas já estavam se arrumando no quarto. Estavam na fase final.
Havia uma pequena janela no banheiro, o sol brilhava, mas parecia tão cansado quanto eu. Estava tão distraído, que nem percebi que arrumei meu cabelo antes de tirar meus pijamas de elefantes. Resmunguei alguma coisa que nem mesmo eu entendi quando precisei desarrumar meu cabelo para tirar o pijama. Joguei ele sem nenhum cuidado em cima da pia e comecei a colocar o uniforme. O cheiro de novo encheu meu nariz, acordando-me um pouco, após me vestir. Lavei meu rosto e arrumei novamente meu cabelo, mas não ficou tão legal quanto a primeira vez. Não me preocuparia com isso, afinal, era apenas meu cabelo.
Quando olhei para o espelho não via o Pietro brincalhão e que não conseguia perder uma piada, via um cara chato e sério. Quis xingar o meu reflexo para ele ficar feliz, mas bem, mesmo estando sozinho no banheiro, era loucura demais para mim.
:elephant:
O dormitório ainda estava bagunçado e barulhento quando eu sai do banheiro, mas como eu já havia superado minha fase pós-acordar, já estava em um humor bem melhor. Caminhei até a minha cama e, um último resquício de preguiça quis jogar-se nela, mas não, eu estava em Hogwarts! Eu não iria perder meu tempo dormindo.
- Que horas são? - perguntei, vendo que, como eu, a maioria de meus colegas estavam apenas juntando seus materiais preguiçosamente.
- Deve ser 7:20. - disse meu colega. - Ainda dá tempo de ir tomar café.
Acenei com a cabeça, agradecendo a informação.
Agora grande parte do dormitório estava ficando vazio. Quando terminei de juntar meu material, desci as escadas rapidamente, pegando "carona" para ir ao Salão Principal.
:elephant:
No salão principal, a maioria das mesas estavam cheias, na maior parte de alunos sorrindo, rindo, conversando ou só brincando uns com os outros. Havia outros que também pareciam não gostar da manhã, pois tinham um rosto fechado enquanto comiam. E a comida... Que minha mãe não escute isso, mas Por Merlin! As melhores panquecas eram as de Hogwarts. Enquanto comia panquecas e tomava suco de laranja - nunca havia gostado de abobora. Procurei por Ryan, meu primo que estava no segundo ano, ele não estava na nossa mesa. Eu era lufano assim como ele. Já devia estar indo para as aulas. Então meu olhar voltou-se para a mesa da sonserina, onde Bran, irmão menor de Ryan, e Meara, a filha adotiva da minha tia Juliette, comiam juntos. Eles conversavam entre si e com alguns garotos próximos, Meara estava timida, como sempre. Ela precisava se soltar mais!
Após dar uma rápida olhada pela mesa da corvinal e também não encontrar minha prima Mary, irmã menor de Ryan e Bran. Dei mais uma rápida olhada na grifinória - onde não conhecia ninguém, virei-me para a mesa dos professores. Ali estava minha mãe. Ela tinha um rosto levemente sério, mas também sorria para mim, não via a hora de ter aulas com ela, mas pelo o que meu calendário dizia, era apenas na quarta-feira. Acenei para ela, após terminar de comer e acompanhado por alguns outros primeiranistas nos dirigimos até a sala de História da Magia.
:elephant:
Quando entrei na sala ela já estava parcialmente cheia, me sentei próximo a parede, razoavelmente longe da professora que já se encontrava ali. 
Mal eu havia me arrumado na cadeira ela começou a falar. Eu não sabia bem o que esperar de História da Magia, quero dizer, todos diziam que eram cansativas e entediantes, mas, bem, eu gostava da História Trouxa, não era como se eu não pudesse gostar também da História Bruxa. Que, na minha opinião, devia ser tão, ou mais, animada que a Trouxa.
Ela se apresentou, dizendo seu nome: Nataly Killer Cavendish e fez uma breve introdução falando algo como ela não seria amiga nossa ou alguma coisa assim e se tivermos dúvida fora do horário de aula aconteceria alguma coisa sobre morte, bem, pelo menos foi isso que entendi.
Ela fala também que deseja o silêncio em aula. Ouve mais algumas falas que escutei, mas não ouvi realmente, mas acho que isso era o mais importante. Logo ouço os alunos começarem a se apresentar. A primeira foi a minha prima, sentada bem próxima da professora, era a primeira vez que a via aqui em Hogwarts. Mas, bem, eu estava em Hogwarts a apenas um dia.
Percebi que ela ainda usou o antigo sobrenome dela: Chase. Ela havia sido adotada pelo meu tio Charles, deveria se apresentar como uma Gagerdoor, não?
Houve outras apresentações, inclusive havia uma brasileira na nossa sala o que me surpreendeu bastante. O Brasil ficava um pouco longe daqui não é mesmo?
- Ah - comecei meio enrolado - eu me chamo Pietro Haddock Villeneuve Gagerdoor, sou da Lufa-Lufa e nasci em München, na Alemanha.
Ela acenou com a cabeça e olhou para o(a) próximo(a), que já dizia seu nome, sua casa e sua nacionalidade.
Após todos terem se apresentado, ela realmente começou a aula. Faz uma curta introdução e pede que nós copiemos o que ela irá ditar. Tiro rapidamente minhas penas, molho no tinteiro e fico pronto. "A magia é a evocação de forças de seres..." Murmuro repetindo o inicio que não havia conseguido decorar rapidamente. Consegui acompanhar até o final da primeira aula. Era interessante, mas, havia se passado apenas uma aula?! Após o sinal e o barulho sumir, ela retoma a palavra "A magia branca..." Volto a escrever. Desta vez, a aula se passa mais rapidamente e poucos minutos antes do sinal tocar, ela avisa que teremos temas para a próxima aula. Eu gemi em silêncio, eu gostara da matéria, mas a aula... nem interagimos, não houve brincadeiras!
Enquanto copiava o que deveria trazer, o sinal tocou. Terminei rapidamente e juntei meu material, imaginei como estariam as aulas de Ryan, com certeza mais complicadas. Procurei Meara, Brandon ou Mary, mas pelo visto, já estavam fora da sala.
Agora tínhamos um tempo livre para o almoço e, bem, não era como se eu fosse querer me atrasar.
:elephant:
avatar
Arizona Moayr Hepburn
Data de inscrição :
19/05/2013

Mensagens :
231

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Lufa-lufa
RPG » Fantasma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Amy C. Fletcher em Qui 27 Jun 2013 - 22:36

Primeira Aula do Ano

Acordei um pouco mais cedo nessa manhã de Segunda-Feira. Naturalmente, minhas aulas chatas com Profª Silvana Jones começariam hoje. "Mas, não estou no mundo normal" garanti a mim mesma enquanto me sentava na cama e olhava ao redor do dormitório das garotas. Acho que tive uma noite de sono mito boa, e, finalmente tive a confirmação que Hogwarts não era um mízero sonho. Estava feliz. Ontem, meu dia foi tão corrido e tão bom. Não acreditei em quase nada quando cheguei em Hogwarts, principalmente o Chapéu Seletor, um chapéu falante que escolhia as casas dos alunos. Fiquei feliz de ir para a Grifinória. Nesta casa as pessoas são bem legais e divertidas. "Chega de enrolação, logo logo vai chegar a hora de ir para a aula" pensei comigo mesma enquanto me levantava e ia em direção ao meu malão, o abrindo e tirando de lá minhas vestes padrão.

[...]
"Aula de História da Magia... Não é nada, nada de mais" pensei sorrindo enquanto caminhava já no corredor da sala de aula de História da Magia. Com certeza, a aula iria ser um pouco chata. Tudo que envolve História é chato e, eu havia conversado com alguns alunos de outros anos e eles disseram que é um pouco chata a matéria. Entrei na sala e já encontrei alguns alunos presentes. Torci para não ser a última e me sentei em uma das mesas logo na frente. Um pouco depois, a Professora, que todo este tempo estava sentada em sua mesa se levanta e começa a se apresentar. Percebi que ela não era tão boa, ou melhor, não gostava de fazer muitas amizades "Muito reservada e rígida" pensei a olhando de cima à baixo quando parou em minha frente. Fiquei admirada quando a porta se fechou sozinha. Logo imaginei ser o vento, mas a Profª Cavendish se explicou. Um pouco depois começaram as apresentações dos alunos. "Amy Charlotter Fletcher, Inglesa e da Grifinória" fiquei repetindo para mim mesma até chegar a minha vez. Foi um pouco engraçado a cara dos alunos após alguém se apresentar. Eles queriam conversar, mas não queriam perder pontos.
- Meu nome é Amy Charlotter Fletcher, sou Inglesa e pertenço a casa Grifinória - disse sorrindo com orgulho e então me calei, decidida a não falar mais durante a aula.
Um pouco depois, Profª Cavendish nos pediu para tirarmos os materiais de dentro da bolsa. Sem exitar, ou conversar, tirei uma folha de pergaminho, uma pena e o tinteiro. Logo depois, Professora Cavendish começa a falar sobre os tipos de Magia. Como toda a sala, comecei a anotar freneticamente. "Ques símbolos estranhos" penso quando ela menciona no pentagrama e a Cruz da Magia Branca, franzindo a testa ergo a cabeça, para encará-la dando um meio sorriso. Logo depois, ela menciona um trabalho que deveríamos fazer. Sem querer, solto uma exclamação igual a alguns alunos.
- Ah, que coisa! - disse um pouco alto, largando a pena na mesa e cruzando os braços. Gelei quando a professora disse que iria tirar alguns pontos, mas engoli em seco. "Professora Antipática, lembra-se?" lembrei a mim mesma e então voltei a escrever sobre o que deveríamos procurar. Um pouco depois, a professora anunciou o final da aula. Não demorei para arrumar meus materiais e sair para o almoço.


avatar
Amy C. Fletcher
Data de inscrição :
29/05/2013

Mensagens :
8


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Grifinória
HOG » Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Nataly Killer Cavendish em Dom 30 Jun 2013 - 16:28

Notas - 1º Aula
---Professeur: Mlle Nataly Killer Cavendish
Classe: Etiquette
Première Année

Após avaliação das atividades, sabendo que N1 (Nota do post em sala) + N2 (Nota da Tarefa para Casa) / 2 = X segue meu parecer. A saber:


Corvinal

Senhorita Mary E. C. Gagerdoor

-Sua postagem precisa ser melhorada. Ouse na criatividade, pensamentos, falas. Interaja.

Pesquisa: = 7,0
Aula = 7,0

Nota Final: 7,0 + 5 pontos de bonificação pela nota.

Senhor Sirius C. Cavendish

-Sua postagem foi boa. Interaja mais para obter nota melhor. Não deixe de fazer a tarefa de casa.

[b]Pesquisa:
= 0,0 -Não foi efetuada.
Aula = 8,0

Nota Final: 4,0



Grifinória

Senhor Jake Lancaster

-Sua postagem precisa ser melhorada e muito. Não houveram pensamentos, interação. Apenas uma narrativa que acabou por ficar monotona.

[b]Pesquisa:
= 4,0 -Efetuada pela metade.
Aaula: = 4,0

Nota Final: 4,0

Senhorita Sophie T. G. Villeneuve

-Sua postagem foi perfeita. Sua criatividade e detalhismo me impressionam. Gostei como conduziu as explicações dentro de sala de aula e a maneira que explorou seu personagem.

[b]Pesquisa:
= 10,0 -Impecável. Sem ajuda do GoogleMagic ou Winkibruxo. Apresentou um trabalho completo, com introdução, desenvolvimento, conclusão e anexos.
Aaula: = 10,0

Nota Final: 10 + 10 pontos de bonificação pela nota.

Senhor Luke S. Bringstrow

-Sua postagem boa, no entanto, faltou interação e pensamentos. Um pouco mais de dedicação e alavancará melhores notas.

[b]Pesquisa:
= 7.0
Aula: = 6,0

Nota Final: 6,5 + 5 pontos de bonificação pela nota.

Senhorita Amy C. Fletcher

-Não poupe sua criatividade nas aulas. Interação e pensamentos são fundamentais.

[b]Pesquisa:
= 8,0
Aula: = 6,0

Nota Final: 7.0 + 5 pontos de bonificação pela nota.

Lufa-Lufa

Senhor Pietro H. V. Gagerdoor

-Gostei que tenha lido as postagens anteriores a sua, assim, desenvolvendo um bom post perceptivo porém, faltou o desenvolvimento na aula. Não use emoticons para separar os parágrafos, por gentileza.

[b]Pesquisa:
= 0,0 -Não Efetuada
Aula: = 8

Nota Final: 4.

Sonserina

Senhorita Flavia Goncalo

-Zeraria sua nota por não usar o template padrão, mas considerei sua aula. Faltou interação, pensamentos e a aula em si.

[b]Pesquisa:
= 0,0 -Não Efetuada
Aula: = 3

Nota Final: 1,5

Senhor Andrew H. Wahid

-Seu post foi excelente. Apenas desenvolva mais dentro de sala de aula.

[b]Pesquisa:
= 9,0
Aula: = 9,0

Nota Final: 9,0 + 10 pontos de bonificação pela nota.

Senhor Brandon Gagerdoor

-Cópias das minhas falas não são permitidas, ainda mais quando as palavras ditas são distorcidas, como o senhor fez.

[b]Pesquisa:
= 0,0 -Não foi efetuada
Aula: = 3,0

Nota Final: 1,5

Senhor Rupert Twohy Blackhell

-Seu post estava bom, até o exato momento em que o senhor levantou uma questão em sala, tornando sua postagem incoerente com a minha.

[b]Pesquisa:
= 0,0 -Não foi efetuada
Aula: = 6,0

Nota Final: 3,0


-------------------------------------------

-O aluno que melhor se sair em classe leva + 5 pontos para sua equipe:Senhor Andrew H. Wahid
-O aluno com o post mais bem estruturado leva + 5 pontos para sua equipe: Senhor Sirius C. Cavendish
-O aluno que me surpreender leva + 10 pontos para sua equipe: Senhorita Sophie T. G. Villeneuve


Total de Pontos Extras

Corvinal: 10 pontos
Grifinória: 30 pontos
Lufa-Lufa: Não houve pontuação extra.
Sonserina: 20 pontos



* Dúvidas MP !


[b]GrataPela Atenção!Boa semana a todos !!!



Nataly Killer Cavendish -MinistèreMinistre de la Magie Kurt mon :star:-Je t'aime, Will!  
   

Ma Vie:




avatar
Nataly Killer Cavendish
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
47

Idade :
36


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Cisne Negro
Casa: Corvinal
RPG » Adulta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de HDM

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum