Ambientação
Todo ser humano necessita de algo em que acreditar para que sua vida tenha algum sentido. Seja em vários deuses ou em um só ou até mesmo na inexistência de qualquer deus. Seja no bem, no mal, na vida após a morte ou em magia. Independente de qualquer que seja a crença, os humanos movem suas vidas em função dela. Entretanto, há um tipo especifico de humanos que têm a magia não como uma crença abstrata, mas como sua maior realidade.

A comunidade bruxa europeia vive em paz há algum tempo, desde que o Ministério conseguiu frustrar os planos da Irmandade das Trevas. Os comensais que sobreviveram ao rompante de raiva de seu chefe foram mandados para Azkaban para receberem o beijo dos dementadores. Porém os aurores não conseguiram capturar o líder da Irmandade, que anda livre pelo mundo já recrutando um novo exercito.

Não diferente, o Ministério da Magia já treina novos aurores para suprir a baixa que foi deixada pela última batalha contra os bruxos das trevas. Os chefes dos departamentos não mais estão fazendo vista grossa para os acontecimentos anómalos que outrora assombraram suas rotinas. O ministro em si se encarrega dos assuntos mais sérios e as pilhas de papeis em sua mesa estão cada vez menores.

Em Hogwarts, os antigos clubes de duelos e de poções foram reativados, mas não com a antiga ideologia de apenas aprendizado e lazer, e sim com a mascarada didática de treinar os alunos em combate, defesa e o que mais for necessário para prepara-los para uma futura batalha contra o mal.

Os sinais estão claros para as autoridades, os bruxos das trevas se movem à surdina e os jovens estudantes do castelo de Hogwarts são preparados para a guerra sem nem mesmo notar. Os dias sombrios estão por vir novamente. Bruxos, empunhem suas varinhas e as segurem bem, pois elas serão suas maiores e melhores aliadas nos dias futuros.
Data on
Ano: 2019
Mês: Dezembro
Novidades

Em breveCampeonato de Quadribol

Últimos assuntos
» [RP] kingdom come
Ter 17 Out 2017 - 21:22 por Edward Fourrié Schwartz

» Tabela de Conversão e Ações de PPH's
Dom 15 Out 2017 - 23:09 por Chronos

» [RP] Seven Nation Army
Dom 15 Out 2017 - 2:27 por Serena D. Cartwright

» [RP] La nostalgie c’est le désir d’on ne sait quoi…
Sab 14 Out 2017 - 17:04 por Joshua B. Connington

» [RP] Work work work
Ter 6 Jun 2017 - 15:36 por Joshua B. Connington

» Votações - Abril e Maio
Seg 5 Jun 2017 - 2:20 por Sarff

» [RP] I have loved the stars too fondly to be scared of the night
Dom 4 Jun 2017 - 10:46 por Anastasia Kinsky

» Solicitação de Missões
Sab 13 Maio 2017 - 20:23 por Chai K. Schwartz

» Liga de Quadribol
Dom 7 Maio 2017 - 19:17 por Sarff

» Sistemas do Fórum
Dom 7 Maio 2017 - 18:04 por Sarff

Staff
Sarff
Danorum
Narrador
Tétis
Manchetes do Profeta
Entrevistacom o Ministro da Magia.
Nóticiassobre a Liga de Quadribol.
Awards
BRANDON CARTWRIGHT
Aluno mais esforçado
IVY SCHWARTZ
Melhor profissional
NIKOLAI DIMITROFF
Drama king
EDWARD SCHWARTZ
O pegador
ANNE & LILY
Melhor dupla
Ksenia & Marijuana
RP mais quente
Parceiros
Créditos
Todo conteúdo contém exclusivamente seus criadores, quaisquer retiradas devem ser creditadas. Este fórum é a terceira geração que se iniciou no Aresto Momentum e depois se tornou Potterhead, seguindo algumas de suas ideologias, sistemas e projetos. Este RPG é feito em nome do PH e toda sua colaboração para o mundo Rpgista Potteriano. Skin feita por Hardrock de Captain Knows Best e adaptada por Danorum.

Licença Creative Commons

1ª Aula de Transfiguração

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Tétis em Qui 6 Jun 2013 - 21:38

Transfiguração

Aula I
avatar
Tétis
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
2114


RPG » Administrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Allan Holmes Lancaster em Sex 21 Jun 2013 - 17:18



1ª Aula de  Transfiguração


   

Aquele primeiro sábado após o início das aulas trazia consigo um céu radiante, sem nuvens e com uma leve brisa vinda da direção do lago. Allan havia acabado de sair do seu dormitório e ia em direção a sua sala onde iria lecionar a sua primeira aula aos primeiranistas.

O fluxo de alunos pelos corredores já era intenso mesmo aquela hora da manhã a maioria se dirigia ao salão principal para o café da manhã, mas excepcionalmente naquele dia o bruxo tinha acordado sem fome.

Quando chegou a sala ela ainda estava totalmente vazia, ele a cruzou e colocou o seu material em cima da mesa, olhando em volta, o docente percebeu que a sala estava da mesma forma que havia deixado no fim do último ano, os primeiros alunos começaram a chegar e em pouco tempo a sala estava totalmente cheia.

Boa dia turma meu nome é Allan Benjamin Lancaster, sou mestre em transfiguração e ex-Auror, especialista em rastreamento, normalmente sou o professor de transfiguração responsável pelo 5º, 6º e 7º ano, mas esse ano estarei com vocês para lhe ensinar os princípios dessa extraordinária matéria.   – ele observou a fisionomia da turma, rosto dos novatos sempre fora particularmente interessantes de observar alguns cheios de expectativa e outros cheios de temor, era difícil ver esse tipo de expressões nos veteranos há não ser que você explodisse alguma coisa ou transfigurasse alguém em sala- Então se forem se dirigir a mim se dirijam segundo a forma ética ok? Professor ou senhor já tá bom pra mim. - os rostos de alguns alunos agora demostrava um pouco de preocupação – Bom eu já me apresentei agora é a vez de vocês. – o bruxo se dirigiu a um aluno que estava na primeira cadeira.

(...)

Terminadas as apresentações Allan apontou a varinha para quadro onde apareceu " Introdução a Transfiguração ” - Agora que já nos conhecemos vamos adentrar a matéria, gostaria que retirassem suas penas e pergaminhos da bolsa e que prestassem atenção a tudo que irei dizer... Antes de sair por ai transfigurando precisamos aprender alguns pontos importantes... E o primeiro é:  o que é transfiguração?... Alguém aqui poderia me explicar?

A turma se entreolhava meio que esperando pelo corajoso a iria se pronunciar – Ninguém? – insistiu, um (a) garoto (a) levantou uma mão meio receoso (a). Depois da explicação do (a) aluno (a), Allan abriu um sorriso - É isso mesmo, parabéns! 10 pontos para ( Corvinal, Grifinória, Lufa-lufa ou Sonserina), transfiguração é a magia que permite o bruxo transformar um objeto, um animal ou um ser humano em algo que ele deseja, a transfiguração consegue mudar a fisionomia, a forma molecular e a estrutura de um corpo original para um novo corpo. Por exemplo... – o docente que estava em pé discursando a turma se transformou em uma águia americana e voou pela sala fazendo a turma dar suspiros de empolgação e susto. Ele voltou à sua forma humana e sentou em cima da mesa de uma forma relaxada – Isso que vocês acabaram de ver é um tipo de transfiguração, mas onde e por quem começou a arte transfiguração?... Alguém gostaria de se arriscar?  

Dessa vez o silencio reinou – Vamos... Ninguém? – o docente esperou alguém se pronunciar, mas dessa vez ninguém o fez - Segundo a mitologia grega, Circe era considerada uma feiticeira e em alguns mitos especialista em venenos. Filha de Eates e Hecate, Circe foi casada com o rei Sármatos. Moravam em um castelo do qual era famoso pela grande número de lobos e leões que o cercavam. Após o desaparecimento de vários homens, descobriu-se que Circe os enfeitiçava e transformava-os em leões e lobos, dos quais ficavam de guarda ao redor do castelo. Circe assassinou seu marido utilizando de veneno e assim, assumiu o trono. – pequei um copo com alguma onde conjurei água dentro onde deu umas bebericadas para molhar a garganta.

Como rainha, Circe cometeu vários crimes e o povo revoltou-se contra ela e a mesma foi deposta do seu reino e obrigada a se exilar na ilha de Ea. Lá sua fama cresceu ainda mais porque todos os marinheiros que aportavam na ilha de Ea nunca mais voltavam. Homens de todo o mundo tinham medo de navegar por aquelas águas com medo de nunca mais voltarem, mas sempre havia um corajoso que dizia que iria acabar com a maldição da ilha de Ea.

Com o passar do tempo descobriu-se vários porcos. Ninguém nunca descobriu como havia tantos porcos naquela ilha, mas a responsável de tudo era Circe que transformava os homens que chegavam à ilha em porcos. Desde então, Circe vem sendo considerada a mãe da transfiguração.


Allan voltou à mesa e se escorou nela de frente para turma - Não se surpreendam se pessoas disserem a vocês que Stownes Grilibros e o percursor da transfiguração, mas fiquem sabendo que é um equivoco, pois Circe é de um período muito anterior ao de Stownes   – o sinal que indicava o fim da aula soou – Bom nossa aula chegou ao fim quero que vocês me faça uma pesquisa sobre quem foi Stownes e qual foram as suas principais descobertas na transfiguração - todos começaram a sair deixado o professor sozinho.

[Off: Me mandem uma Mp com o nome pesquisa - Stownes, na pequisa tem que conter o nome do aluno(a), Nome do professor responsável, Casa e Ano.]

Observações:


-> Não vou aceitar post com menos de 20 linhas, será nota zerado caso ocorra.
-> Sem cores fortes e em quantidades exageradas, caso aconteça não vou me dar o trabalho de ler e a nota será zerada.
-> Post sem o table padrão para aulas não serão corrigidos.
-> Smileys no post perderá a metade da nota.
-> Textos riscados perderá 30% da nota
-> Ortografia: Como não sou nenhum mestre do português não vou cobrar isso de vocês, mas não vou tolerar erros grotescos.
-> A aula será fechada dia 06/07 ás 23:59.  
-> Sejam diretos nas suas introduções, nada de introduções de 20 linhas, estou mais interessado na participação de vocês na aula.
Metodo de avaliação:


-> Criatividade (4)
-> interação com a aula (2)
-> Originalidade (2)
-> Ortografia (2)


Pontuação:

Ótimo (O) - 10 / + 5 pontos extras
Excede as Expectativas (EE) - 8,0 a 9,9 / + 4 pontos extras
Aceitável (A) - 5,0 a 7,9 / + 3 pontos extras
Péssimo (P) - 3,0 a 4,9 / 0 pontos extras
Deplorável (D) - 1,0 a 2,9 / 0 pontos
Trasgo (T) - 0,0 a 0,9 / 0 pontos
Vou conferir mais 10 postos ao post do melhor aluno e ao post da melhor aluna
E mais 10 pontos para aluno(a) que responderem as perguntas.
                                   




das introduções.


avatar
Allan Holmes Lancaster
Data de inscrição :
17/05/2013

Mensagens :
176

Idade :
39


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Abetouro
Casa: Grifinória
RPG » Adulto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Brandon S. M. Drakhale em Sex 21 Jun 2013 - 20:55

O professor Águia


Bran acordou e se vestiu adequadamente para a sua peimeira aula de transfiguração que sem sombra de dúvida seria uma das sua matérias preferidas.
Depois de vestido Bran foi até o Salão Principal e tomou café da manhã acompanhado de seus companheiros de casa.
Depois disso seguiu em direção a sala de transfiguração. Chegando ao seu destino, Bran adentrou a sala e se acomodou em uma das carteiras vagas.O professor já se encontrava lá e aguardava a chegada do restante dos alunos.
-Bom dia! Eu sou Alln Benjamin Lancaster e leciono Transfiguração.
Todos se encontrava calados ouvindo atenciosamente a fala do professor.
Com um aceno de sua varinha surgiram as palavras "Introdução a Transfiguração" no quadro.
-Vamos as ligeiras apresentações.
Todos os bruxos presentes se apresentaram até chegar a vez de Bran.
-Eu sou Brandon L. Gagerdoor e sou Sonserino.
Depois disso , o professor da início a aula.
Bran teve a a impressão que esse professor era um pouco rígido e que gostava de tudo na mais perfeita ordem, e acho que ele estava totalmente certo. O professor Allan depois de introduzir a aula nos fez uma pergunta.
-Alguém sabe o que é Transfiguração?
Bran sabia a resposta, então levantou ligeiramente a mão.
-Transfiguração é fazer um elemento se transformar em outro com o aucílio de feitiços pronunciados de forma certa.
Ele sorriu para Bran aprovando.
-Exatamente.Agora uma pequena demonstração.
O professor Allan se transformou em uma águia e sobrevoou a sala por cima das cabeças dos alunos.
Depois disso ele volta a forma humana em frente a sua mesa.
-Isso é um exemplo de Transfiguração...
Bran achou aquilo incrível, e via que surgia uma certa admiração pelo professor ali presente.
O professor continuou a aula e Brandon a assistiu atenciosamente.
Transfiguração era uma matéria notável e completamente impossível de se detestar, ainda mais com um professor que voava.
Depois de uma aula interessantíssima o professor resolve finalizá-la como sempre com uma pesquisa.
-Para a próxima aula eu quero uma pesquisa sobre Stownes Grilbros e sua história na transfiguração.
Bem, nossa aula chegou ao fim. Até a próxima aula.

Bran pegou seu livro e seus pergaminhos e saiu em direção aos corredores do castelo.



The magic is in the shoes of those who feel
Slytherin - Quarto Ano
avatar
Brandon S. M. Drakhale
Data de inscrição :
14/05/2013

Mensagens :
435

Idade :
18


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 4° Ano
Patrono: Raposa
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Andrew H. Lancaster em Sab 22 Jun 2013 - 14:53

First Class Transfiguration

A bela manhã de sábado vinha radiante pelos ares. Hogwarts como sempre não estava nem um pouco quieta, um grande número de alunos se locomoviam pelos corredores, pelos pátios, pelos terrenos e tudo conter lugar que Hogwarts expõe. O salão principal estava bem cheio, aliás, a fome dos alunos era tanta que havia até mesmo lanche à metade da tarde. Eu mesmo não posso deixar de confessar que estava com o estômago roncando, mas isso devido eu ter ignorado o café da manhã. "Burro, burro!" - Xingava a mim mesmo como um maluco faltando parafusos na cabeça e com problemas mentais. Comi a última fatia de torta de baunilha e logo em seguida mirei o fantasma da Sonserina que vinha ao meu rumo atravessando a mesa de madeira. - Olá barão ... - Digo limpando minha boca devido o resto de baunilha que ficava preso nos meus lábios. - Ah olá jovem sonserino. - O fantasma parou e em seguida tornou-se a continuar sua passagem até o fim da mesa extensa. Cumprimentar um fantasma faria com que qualquer trouxa se assustasse, porém aqui em Hogwarts tudo era engraçado e divertido, exceto algumas aulas chatas.

Enfiei a ponta do garfo em um bolinho de cenoura que estava só no prato branco no centro da mesa. - Ah Rufo, olá ... - O monitor da sonserina estava sentado na segunda cadeira depois da minha na outra fila. O garoto estendeu seu olhar até meu rosto e ajeitou seu óculos negro. - Olá ... ? - Ele parou, não sabia meu nome, que popularidade eu tinha aqui em Hogwarts ein ? - Andrew, Andrew Wahid. - Pronuncio observando o olhar de Rufo se esvair e em seguida tornando a me olhar. - Ah sim, Andrew. Como está suas aulas ? - Fiquei meio nervoso em conversar com ele, ele nem era da minha turma, ele nem era parente meu nem nada, e nem éramos amigos ainda, só o conhecia por vista. - Boas ... boas ! Ops, agora preciso ir. - Pestanejei a continuar ali na mesa, mas o relógio controvertia isso. Peguei a mochila e endireitei-a nas minhas costas tornando a caminhar para fora do salão principal.

Ao sair pelas portas de madeira que guardava o salão principal eu rapidamente comecei a subir os degraus da primeira parte da escadaria do castelo. Uma voz rouca me chamava do lado disposto da parede. - Oi ? - Perguntei pros mil e um quadro que ficavam nas paredes da escadaria. O quadro não retrucou. Prossegui minha viagem até a sala de transfiguração. "Quadros loucos..."

A entrada da sala estava sendo guardada por uma pequena porta de madeira assim como as demais salas, exceto da estufa que era envidraçada e também do campo de voo que nem porta tinha. O professor já comparecia na sala junto com alguns alunos. - Com licença ! - Encostei minha mão na porta e assim com a aprovação do docente sentei-me a uma das mesas que não estava ocupada. Varri a sala com meu olhar podendo notar as belíssimas janelas que ficavam fixas nas paredes empoeiradas. O professor Allan então pediu para que apresentássemos e quando o garoto que ficava na mesa da frente se apresentou, era minha vez. - Meu nome é Andrew Wahid de família francesa, sou da sonserina e ... acho que s-só. - Disse ainda tímido com as primeiras aulas do ano. Fixei meu olhar pelas janelas a observar as montanhas que formavam uma linda paisagem, e quando realmente pude perceber o interior da sala o professor havia passado no quadro uma frase. "Copiar, já?" - Pensei pegando uma pena de cabo preta, um tinteiro e um pergaminho que eu havia reservado para tal disciplina. Molhei a ponta da pena no tinteiro e lá em cima do pergaminho coloquei Introdução a Transfiguração.

A voz pouca rouca do professor fazia a nós alunos uma pergunta, o que era transfiguração ?. Um aluno com brasão da sonserina estampado no uniforme ia erguendo sua minuciosa mão quando eu rapidamente ergui minha voz. - É a arte de transfigurar coisas. - Alguns alunos soltaram pequenos risinhos, fiquei envergonhado, confesso. - Sim, mas há algo mais a complementar ... Andrew ? - O professor me indagava meu nome. - Sim, isso mesmo, Andrew. - Relevei minha voz sarcástica ao docente. O sonserino citado anteriormente então elevou sua mão e respondeu a pergunta, corretamente e mais complementada do que a minha. "Bom saber, bom saber, ao menos ganhou ponto pra Sonserina!" - Penso jogando pro sonserino um olhar de estupidez.

Enquanto prestava atenção no que transcrevia no pergaminho, um bater de asas bradou na sala fazendo com que os olhares repugnantes dos alunos tornavam-se a olhar para o professor que pela revelação seria um animago. "Que legal ..." - Pensei olhando algumas penas cair sobre a cabeça de certos alunos, incluindo a minha. O senhor professor Allan tomou sua forma humana original e em seguida fez uma pergunta que ninguém da turma conseguia responder. "Vamos lá, fale sonserino." - Olhei para o sonserino de anteriormente e o mesmo ficara calado, não sabia responder a pergunta. O docente então tomou sua posição e começou uma breve explicação sobre a história da Transfiguração.

A primeira sineta tocou logo quando o professor Allan pedia-nos um trabalho sobre Stownes. "Por Merlin, mais trabalhos, mais deveres ..." - Resmunguei pensativo anotando o trabalho no meu pergaminho e logo mais me dirigindo pra fora da sala.

avatar
Andrew H. Lancaster
Data de inscrição :
13/06/2013

Mensagens :
60

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Flavia G. D. Fournier em Ter 25 Jun 2013 - 14:28

PRIMEIRA TRANSFIGURAÇÃO

O dia tinha acabado de amanhecer e Flavia já estava pronta para a sua primeira aula de transfiguração do ano, enquanto se dirigia em direção a sala, ela olha o relógio sob o seu pulso esquerdo e ver que falta ainda muito tempo para a aula começar, ela resolver ir conversar com algumas amigas que ela já tinha feito, passando-se alguns minutos ela resolver seguir em direção a aula. Quando chega na sala, percebe que só o professor já tinha chegado, fica um pouco envergonhada, rapidamente se senta e logo em  seguida os outros aluno vão chegando, quando o último aluno entra o professor começa:

-Boa Tarde alunos, meu nome é Allan Benjamin Lancaster normalmente eu dou aula para aulos do 5°,6° e 7° ano , mas esse ano estou muito feliz por " fugir " um pouco da rotina, então vamos começar com as apresentações.

-Flavia Goncalo, Sonserina.

Rapidamente todos os alunos se apresentam, logo depois do último aluno da sonserina se apresenta e começa:

-Alguém nesta sala sabe, por acaso o que é Transfiguração?

-Transfiguração, Senhor, é uma magia que permite o bruxo a transforma um objeto, um animal ou um humano em qualquer coisa que ele quiser, o principio básico da Transfiguração é transformar um objeto ou parte dele em outra coisa. Há também Transfiguração de animais e de seres humanos, esta última bastante difícil de ser realizada. Pode-se mudar objetos inanimados em outros animados e vice-versa. Existe vários tipos de feitiços na matéria da Transfiguração, como por exemplo: Feraverttu, Guelricho, Cabeça-de-Bolha, Meio-Tubarão.

Todos olham rapidamente para Flavia, como se ela tivesse dito alguma coisa errada. O professor sorrir para ela como sinal de aprovação. Depois ele começa a dar vários exemplos é depois de transfiguração, logo em seguida ele se transforma em águia, foi incrível a transformação dele. Depois ele volta a forma humana.Depois ele pergunta onde começou a arte da transfiguração, ninguém responde, então ele explica que a arte de transfiguração surgiu com uma esposa que matou o seu marido é de transformou em rainha, logo depois ela e manda para uma ilha. Todos os homens que chegavam naquela ilha eram transformados em porcos por Circe, sendo assim ela se tornou a mãe da transfiguração. Por fim ele fala:

-A nossa aula chegou ao fim quero que vocês façam uma pesquisa sobre Stownes e qual foram as suas principais descobertas. 

Rapidamente guardo as minhas coisas na minha mochila verde, e saio com um grupo de amigos.


Flavia G. D. Fournier  
avatar
Flavia G. D. Fournier
Data de inscrição :
06/06/2013

Mensagens :
46


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Sonserina
HOG » Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Mary E. M. Drakhale em Ter 25 Jun 2013 - 21:37

A primeira aula de Tranfiguração

Mitos sempre me fascinam, especialmente os gregos. Toda aquela fantasia, deuses e heróis, onde tudo pode acontecer. Eu sei muito bem que estamos no mundo da magia, que muitos trouxas, na realidade todos, acreditam não existir. Não estou dizendo que não existem excessões. Nada é normal nunca, mesmo. Mas na mitologia grega as coisas são diferentes de magia. Elas não são regidas por ordens ministeriais e eles vivem uma vida totalmente diferente. Vivem como trouxas, sendo guiados pelos deuses. Humanos normais, sem nenhum vestígio de algo anormal. Porém existe uma diferença, que os classifica totalmente distantes do mundo bruxo. Lá, todos podem aprender magia. Podem ajudar os deuses em suas missões, os seguir e os idolatrar. Podem se tornar heróis. Aqui não. Quem nasce trouxa pode ser um bruxo, mas caso isso não aconteça não existirá nenhuma forma de aprender magia e a utilizá-la.
A parte da aula de Transfiguração que eu mais gostei foi em que o professor nos conta a história de Circe, e eu particularmente a adoro. Não sabia de sua relação com Transfiguração. Mas vamos começar no início.
Eu acordei, calmamente, com o barulho das cortinas se esvoaçando. O tempo estava frio, e havia uma neblina no céu. Coloquei meu uniforme calmamente e tomei o café, que estava, sem nenhuma surpresa, divino. Eis então que sigo para a sala de Transfiguração. O professor se apresenta, chama-se Allan. Nos pede uma breve apresentação, como todos os professores andam fazendo, e segue para a aula.
-O que é transfiguração?
A pergunta ecoa na turma, e alguns braços levantados surgem. Penso no caso.
"Transfiguração é o tipo de magia que transforma qualquer coisa no desejado. Pode também efetuar o surgimento de alguma coisa. Acho que é isso"
Então, ele dá uma explicação mais didática e conjura água num copo. Admiro a magia e então ele faz a questão do surgimento da transfiguração, falando sobre Circe e seu mito tão fantástico. Cita então um nome desconhecido: Stownes Grilibros. Ele diz, com um pouco de indignação, que alguns bruxos falam que ele quem inventou a arte da Transfiguração. Nos diz que Circe é de muito, muito antes, e que não teria sentido, então, colocar Stownes como criador de tal arte. Nos pede um dever, pesquisar sobre a vida do tal Stownes e suas descobertas na Tranfisguração. A aula termina e eu me retiro da sala.

Minhas falas
Meus pensamentos
Outras falas

avatar
Mary E. M. Drakhale
Data de inscrição :
10/06/2013

Mensagens :
87


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Corvinal
HOG » Corvinal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Sophie T. G. Villeneuve em Qua 26 Jun 2013 - 17:22

Transfigurar um coração seria magnífico

Mais uma noite mal dormida, assim eu poderia definir a que acabara de se passar. O problema não estava na adaptação com o lugar, mas sim, com o fato de ainda possuir tantas incertezas acerca de tudo. Havia em mim uma vontade de me provar e desafiar das formas mais difíceis e julgadas por impossível. O café da manhã estava servido á minha frente e eu nem ao menos tocara nele. Exceto a xícara de chá de Lírios, adocicada com um pouco de mel. Meu velho pergaminho de anotações estava aberto em cima da mesa e eu analisava o verso que outrora escrevera num momento de tristeza. Elevei o chá uma vez mais até os lábios e o sabor adocicado tomou conta de meu paladar e decidi guarda aquele pedaço de escrita dolorosa. Posicionei a bolsa no ombro e peguei o livro de transfiguração, que também jazia na mesa. Faltavam por volta de vinte minutos para o início da aula e decidi seguir meu passeio rumo á sala. Os corredores já me eram familiares. Suas estruturas arquitetônicas ainda tinham o poder de me encantar, por sua vez. O fluxo era grande no corredor extenso e eu contorcia-me em meio aos outros alunos para conseguir passar. Como costumeiramente, deixei que meu longos cabelos ruivos me caíssem por sob os ombros. A porta da classe de transfiguração estava aberta e eis que adentrei ao amplo recinto.

Tomei meu assento, na primeira fila como já era de costume. Coloquei meus cabelos de um lado só e foi quando noite o professor a caminhar pela parte á frente das cadeiras. Suas expressões eram agradáveis, mas por outro lado exprimiam uma seriedade infinda. Optei por manter a elegância e passei uma perna por sob a outra, de modo a deixá-las cruzadas formalmente. Preparei os materiais e distribuí em cima da mesa os pergaminhos, pena e tinteiro. Houve por parte dele um saudoso bom dia e logo se apresentou para nós. Transfiguração de fato me atraia de alguma forma. Em meio a esta apresentação, fez também ressalva ao fato de como preferia ser tratado por nós no âmbito escolar, fazendo com que alguns alunos o olhassem de forma estranha ou até mesmo receosa. Eu, por minha vez, assenti e não seria tão difícil tratá-lo como pedia, tendo em vista que acreditava que a formalidade era mais do que essencial e necessária para o bom convívio em qualquer relação interpessoal. Mantive minhas atenções voltadas á ele e logo se deu a apresentação clássica de nós, discentes. Fui a terceira e falei no meu tom mais calmo:- Me chamo Sophie Turner Grey Villenuve, sou Inglesa e pertenço a Grifinória. O professor deu um breve sorriso  passou para outro aluno ao meu lado. Tornei a sentar-me em minha posição habitual, de forma que pudesse contemplar as demais apresentações. E de posse do conhecimento de já reconhecer alguns por ali. As apresentações atingiram seu ápice e se findaram. Observei quando o Sr. Lancaster brandiu a varinha e fez-se por conjurar no quadro o nosso tema da aula corrente: “Introdução à transfiguração”. O mestre iniciou suas considerações acerca dos primórdios de transfiguração. Foi uma verdadeira guerra quando o Sr. Lancaster nos deu a oportunidade de responder a primeira questão sobre transfiguração. Enquanto dois sonserinos praticamente brigaram para falar, eu por minha vez apenas mantive a mão levantada de forma calma. Acreditei que não seria dada a mim a oportunidade, entretanto o professor me permitiu complementar o que foi dito pelos alunos anteriores:- Bem, partindo de um conhecimento empírico e sem bases teóricas, Transfiguração seria a arte de alterar a forma das coisas. Entretanto, quando afirmamos de acordo com aquilo que empregado dentro do âmbito escolar, podemos dizer que não só é a arte de mudar as coisas, mas sim, como a área da bruxaria que refere-se as mudanças físicas por meio de propriedades mágicas, Senhor.  Só que não podemos esquecer que na natureza há uma regra em que para tudo aquilo que se faz, uma reação oposta é formada. Todos olharam para mim com olhos estranhos e me recolhi ao meu lugar ao mesmo tempo que o professor me dirigia um sorriso.

Mais uma vez eu estava absorta m pensamentos acerca dos assuntos abordados em sala de aula. Acho que o problema não era eles serem tão diferentes, mas serem mais complexos que o habitual ao qual eu geralmente fora acostumada. O professor acrescentou mais alguns conceitos aos já colhidos em sala de aula e eu observava atentamente, até que meus olhos contemplaram aquela rápida transformação a qual o mesmo submeteu-se. Recostei-me na cadeira quando a ave passou a planar pela sala. Falei inaudivelmente:- Nossa! Esperei até que Sr. Lancaster voltasse a sua forma original e então sentou-se m sua mesa de forma a contemplar toda a classe disposta á sua frente. Peguei minha pena e deixei pronta para qualquer eventualidade que pudesse ocorrer. Tomando as rédeas da aula o professor passou a abordagem da aula agora voltada para o surgimento das artes relacionadas a transfiguração. " Transfiguração? Creio que foi nos tempos da mitologia Grega. Cirse foi uma das maiores feiticeiras já existentes e por algum motivo eu creio que ela esteja envolvida nisso." - Pensei comigo mesma e voltei meu olhar para o professor em sua mesa. Minhas suspeitas foram confirmadas quando o Mestre começara a contar-nos as questões referentes as origens da transfiguração. Cirse, eu sabia de alguma forma que ela estava envolvida com as artes acima citadas. O mesmo deu continuidade ao assunto e fez uma breve pausa momentos depois, no intuito de beber um copo com água. Me remexi um pouco na cadeira e tornei a ficar em minha posição costumeira. Em meu pergaminho eu transcrevia as ideias passadas pelo Sr. Lancaster e fazia algumas pequenas observações para uma consulta mais aprofundada sobre os assuntos em breve. Após ter contando a história originária das Transfiguração, o mestre recostou-se sob sua mesa e dessa vez, fez questão de fazer ressalvas quanto as personalidades Errôneas as quais as pessoas tinham como iniciais do movimento transfiguratório. Citando principalmente o nome de Stownes Grilibros. Passei um pequeno traço abaixo deste nome. Procuraria saber mais sobre ele quando o tempo me fosse oportuno.

Percebi que foi mais do que necessário atentar-me ao nome citado pelo professor, tendo m vista que teríamos um trabalho a fazer com base na tal personalidade. Abaixo do nome eu coloquei algumas poucas observações que gostaria de salientar em meu trabalho e foi quando ouvi mais uma vez a sineta que anunciava o fim da aula. Como de costume, a maioria dos alunos saíram correndo de forma descontrolada e pareciam que iriam derrubar uns aos outros. Permaneci sentada e organizando meus materiais no interior da bolsa. Enquanto guardava, algumas alunas que ficaram a esperar, já retiravam-se e as segui assim que finalizei a organização pessoal dos materiais. Dei um breve aceno de despedida para o Sr. Lancaster e me retirei da sala.



Minhas falas - Pensamentos - Outros


I just wanna be the Queen
Hurt, Lonely, Broken ❥ Brave Heart ❥ Griff Pride
CG @
Sophie T. G. Villeneuve
Data de inscrição :
07/06/2013

Mensagens :
34

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Grifinória
HOG » Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Sirius C. Cavendish em Dom 30 Jun 2013 - 9:44

1ª Aula de Transfiguração

Sábado sempre fora um dia de eterno descanso e sono prolongado. Pelo menos era assim que Sirius encarava o dia antes de entrar em Hogwarts. Diferentemente do costume, Sirius foi o último a acordar de seu dormitório. Foram os passos barulhentos de seus colegas que fizeram com que o romeno levanta-se da cama.

Algo pior do que não poder dormir até tarde no sábado, era chegar atrasado numa aula. Para evitar tal desprazer, o menino se arrumou rapidamente e agradeceu aos céus por ter arrumado sua mochila de véspera. Pegou todos os seus utensílios, escondeu a varinha nas vestes e saiu da comunal.

Já sentado na mesa da Corvinal, Sirius tem seu dejejum com bastante caraminholas rondando sua cabeça. Ele se sentia pressionado a ter um bom desempenho escolar, devido a importância de seu sobrenome e ao fiasco que seus irmãos mais velhos são na escola. Pensando nestes aspectos, o pequeno bruxo limpa a boca com um guardanapo e sai do salão principal, indo em direção à sala de transfiguração.

(...)

Transfiguração, uma nobre disciplina. Sirius estudara alguns tópicos na biblioteca Cavendish há alguns meses atrás. Das sete matérias do primeiro ano, esta fora a que mais chamara a atenção do jovem bruxo. Ele esperava aprender logo como transformar as coisas e a conjurar. O menino só ficou desanimado pois sabia que a primeira aula seria apenas teórica. De qualquer forma, seria uma teoria menos chata do que as outras.

Sirius entra na sala de aula e vê o professor. Seu nome era Allan Lancaster. Ele já sabia o nome do docente pois o mesmo era diretor da casa de sua irmã Lara, a Grifinória. O jovem corvino se senta em uma carteira próxima à parede e quando o Prof. Lancaster percebe que o ambiente está cheio, dá início a aula.

O docente pede que todos se apresentem. Sirius escuta os nomes mas não presta atenção, o que era um erro, visto que estudaria com estes jovens por sete anos. Ele só para de divagar em seus pensamentos quando chega sua vez.

—Sirius Cavendish, corvinal.

Uma apresentação seca e contundente. Em seguida, o professor começa a abordar levianamente o tema e pergunta aos alunos "O que é Tranfiguração?". Sirius sabia a resposta mais com receio aguarda. Quando ele percebe que ninguém vai responder, levanta do braço. Lancaster lhe da a palavra e Sirius solta um pigarro antes de responder.

— Tranfiguração é o ramo da magia que estuda a matéria física. A transfiguração propriamente dita é a transformação de uma matéria, em outro tipo de matéria. Lembro ainda que há a conjuração, que constrói alguma matéria por meio de magia, utilizando dos átomos dispersos na atmosfera.

O professor e os alunos ficam espantados com a resposta do menino. Quando a perplexidade passa, Allan credita dez pontos à Corvinal pela excelente resposta do aluno. Em seguida, o docente diz o que é Tranfiguração de forma ainda mais brilhante que o Sirius. Para uma melhor exemplificação, Lancaster se transformou em uma águia e sobrevoou pela sala de aula. "Animagia é realmente fantástico. Eu queria ter este dom.", pensa Sirius enquanto o professor escreve no quadro e pede que os alunos preparem seus materiais de escrita.

Lancaster contou-lhes a história de Circe, uma feiticeira que transformava os homens em animais. Viveu na Grécia antiga e provavelmente é a responsável pela criação da transfiguração. A cada linha escrita no pergaminho, Sirius divaga a respeito de como deveria ser esta bruxa. Ela era temida, de fato. Mas qual era o real motivo para as atitudes que ela possuía? Ela era realmente má? Essas respostas nem mesmo Prof. Lancaster tinha. Ninguém poderia ter certeza sobre a real natureza da disciplina. Mesmo assim, Sirius agradecia a Circe por ter criado a disciplina. A transfiguração é um dos ramos da magia mais complexos e funcionais, facilitando o dia-a-dia dos bruxos há mais de três mil anos.

O sinal toca e o docente deixa uma pesquisa aos alunos. Essa Sirius faria, pois gostara bastante da aula. Juntou seu material em sua mochila e saiu da sala acenando para o professor. Iria para sua comunal, preparar-se para o almoço.
avatar
Sirius C. Cavendish
Data de inscrição :
27/05/2013

Mensagens :
50


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Corvinal
HOG » Corvinal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Luke S. Bringstrow em Sex 5 Jul 2013 - 12:51

Hey, it's Transfiguration!

    Seus dias em Hogwarts continuavam monótonos. Nada legal para fazer, e ainda por cima tinha que assistir tantas aulas chatas. Um pequeno grupo de alunos sonserinos chateavam-no constantemente, o que o deprimia e fazia ter medo de sair de sua Comunal. A única coisa que fazia em seu tempo livre era observar fotos de sua família em um álbum que trouxera consigo quando fora para Hogwarts.
Naquele dia, decidiu respirar um pouco de ar puro, e deixar as fotos de sua família guardadas por um momento. Desceu as escadas de sua comunal e se deparou com aquilo que mais temia: Alunos mais velhos dispostos à se divertirem um pouco a custa de novatos acanhados e que não tinham muitos amigos ainda. Um deles perguntou à Luke porque andava por ali sozinho, e então o menino rispidamente respondeu: - Porque eu quero! Não pode andar não? Que droga! – Viu o ódio no olhar do menino mais alto, que quando percebeu que Luke tentaria sair de lá, colocou seu pé na frente do garoto, fazendo Luke cair no chão. Não satisfeito, levantou o pequeno pelo colarinho da camisa e jogou-o contra a parede, ainda segurando. Sentindo seus pés fora do chão tentou escapar, mas não obteve sucesso – A próxima vez que você falar assim comigo, verá minha face mais cruel, pirralho. – Disse o menino, que ao perceber a presença de um funcionário da escola, colocou Luke rapidamente no chão e sorriu para o homem dizendo que estavam ali conversando, e que já tinham se tornado bons amigos. Olhou com um riso maléfico no rosto exigindo uma confirmação do menino, que não teve alternativa.

Chegou à sala de aula com suas feições chorosas e esfregando o nariz, que tinha se tornado vermelho depois do tombo. Levou seus olhos à mesa do docente ali presente. – Bom d.,,ATCHIM! – Não pôde conter o espirro, apenas olhou para o professor como um pedido de desculpas. – B-Bom dia... – Disse mais uma vez, se dirigindo á sua carteira. Vestia suas roupas comuns, uma camisa branca que ia até o começo da mão, uma gravata vermelha e amarela, seu colete casual e uma capa preta em perfeito estado. Trazia consigo também o livro de transfiguração e seu respectivo caderno. Uma bolsa era vista trançada em seu tronco. Lá levava seu tinteiro com algumas penas, alguns doces e um pouco de dinheiro. Nem percebeu que o professor já tinha iniciado a aula. – Eu sou o Luke. Luke Bringstrow, mas Luke só tá bom. – Disse apresentando-se após o comando do docente, sentando-se em seguida.
    Ficava atendo no andar da aula e quando menos esperava, percebeu uma mudança repentina nas feições do professor, em seguida em seu corpo, até se transformar em uma grande e formosa águia. Olhou para aquela criatura entusiasmado e um pouco assustado, principalmente quando ela sobrevoou por cima de sua cabeça. Olhou impressionado para o professor que parecia não ter feito o mínimo esforço para aquela transfiguração. No decorrer da aula o menino permaneceu ouvindo e desenhando algumas figuras em seu pergaminho, porém parou repentinamente quando teve seu pergaminho tomado por um menino da Corvinal, que se levantou e mostrou rapidamente para o professor, sem chance de Luke pegar de volta. – O que seria isso?  - Perguntou o professor, olhando para Luke e em seguida para o desenho. É claro que aquilo fora uma pergunta retórica, afinal, tinha desenhado caricaturas dos professores e colocado seus nomes em baixo. Aqueles desenhos não eram para ser  agressivos, eram meros desenhos. – Menos dez pontos para a grifinória e detenção, Sr.Bringstrow. Escolherei a mais adequada. – Disse o professor, olhando rispidamente para Luke. – Agora vá sentar, e trate de copiar a matéria, ou perderá mais pontos para sua casa. – Disse ele. Quando Luke foi sentar-se, recebeu olhares decepcionados de seus colegas da Grifinória e risos de outras casas.
    Sentiu-se mais aliviado quando a aula acabara. Tinha de realizar um trabalho, mas aquilo não importava agora. O que mais o torturava era o fato de que teria que realizar uma detenção. E o pior, sua madrinha saber dela.





Houses:
avatar
Luke S. Bringstrow
Data de inscrição :
13/05/2013

Mensagens :
154

Idade :
15


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 2° Ano
Patrono: Nenhum
Casa: Grifinória
HOG » Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Allan Holmes Lancaster em Seg 8 Jul 2013 - 2:07

Notas

Brandon Gagerdoor - 2,5 (D)

Sem criatividade, nem uma interação aceitável, muitas pausas etc.. vc tentou ocupar linhas mais se juntássemos tudo que escreveu não passaria de 15 linhas. Sei que vc tem condições de melhorar se quiser.


Andrew Wahid - 8,5 (E.E)

ótimo post bem interessante mutos pensamentos, mas pouca interação com a aula propriamente dito, uma coisa que me incomodou no seu post foi que vc não interagiu com a principal parte da aula o conteúdo sobre Circe isso deixou o final meio forçado..   Se não fosse isso sua nota teria sido muito maior.


Flávio Goncalo - 0 (T)

Não teve Tablete padrão como especificado em aula tive que zera-la.

Mary Gagerdoor - 5 (A)

Pouca criatividade, interação quase inexistente, faltou um pouco de organização colocar alguns parágrafos ajudaria, sei que vc pode melhorar... sem mais.

Sophie Villeneuve - 9,6 (E.E)

Post excelente bem detalhado e muito bem escrito. Lendo ele pude ver muito acerca da sua personalidade só senti falta de um pouco mais de seus pensamentos.


Sirius Cavendish - 9,3 (E.E)

Excelente post, só precisa rever algumas incoerências como por exemplo os dez pontos da pergunta seria dado ao primeiro que respondesse e esse ser não foi o senhor, mas no resto não tenho do que me queixar vc dedicou mais linhas a aula do que a introdução estava bem interativo.. enfim Parabéns.

Luke Bringstrow - 6,8 (A)

Sua aula foi um devaneio a introdução muito longa tento em vista o tamanho do post. Quando falo que que vocês tem liberdade para interagir comigo dês que não ouvesse nenhum exagero que com certeza vc cometeu na sua postagem por isso não tirarei pontos  da sua casa e sim da sua nota.

20 pnts para Sophie Villeneuve melhor post aluna
20 pnts para Sirius Cavendish melhor post aluno
10 pnts para Brandon Gagerdoor pela primeira resposta feita em sala.

Relatório:

Bom quanto ao relatório que me enviaram a maioria estava excelente, mas como eu esperava muitos  simplesmente só tiveram o trabalho de fazer ctril+c ctril-v e mandar pra mim se todos tivessem feito isso teria que escolher o que mais completo. Como teve um alguém que me enviou o trabalho como me mandaria uma aluna normal (sem sair do personagem) com direito a introdução, desenvolvimento e conclusão dou 20 pontos para Sophie Villeneuve pelo melhor relatório.

Pontuação:

Corvinal: +27 pontos
Grifinória: + 47 pontos
Sonserina: + 14 pontos


avatar
Allan Holmes Lancaster
Data de inscrição :
17/05/2013

Mensagens :
176

Idade :
39


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Abetouro
Casa: Grifinória
RPG » Adulto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum