Ambientação
Todo ser humano necessita de algo em que acreditar para que sua vida tenha algum sentido. Seja em vários deuses ou em um só ou até mesmo na inexistência de qualquer deus. Seja no bem, no mal, na vida após a morte ou em magia. Independente de qualquer que seja a crença, os humanos movem suas vidas em função dela. Entretanto, há um tipo especifico de humanos que têm a magia não como uma crença abstrata, mas como sua maior realidade.

A comunidade bruxa europeia vive em paz há algum tempo, desde que o Ministério conseguiu frustrar os planos da Irmandade das Trevas. Os comensais que sobreviveram ao rompante de raiva de seu chefe foram mandados para Azkaban para receberem o beijo dos dementadores. Porém os aurores não conseguiram capturar o líder da Irmandade, que anda livre pelo mundo já recrutando um novo exercito.

Não diferente, o Ministério da Magia já treina novos aurores para suprir a baixa que foi deixada pela última batalha contra os bruxos das trevas. Os chefes dos departamentos não mais estão fazendo vista grossa para os acontecimentos anómalos que outrora assombraram suas rotinas. O ministro em si se encarrega dos assuntos mais sérios e as pilhas de papeis em sua mesa estão cada vez menores.

Em Hogwarts, os antigos clubes de duelos e de poções foram reativados, mas não com a antiga ideologia de apenas aprendizado e lazer, e sim com a mascarada didática de treinar os alunos em combate, defesa e o que mais for necessário para prepara-los para uma futura batalha contra o mal.

Os sinais estão claros para as autoridades, os bruxos das trevas se movem à surdina e os jovens estudantes do castelo de Hogwarts são preparados para a guerra sem nem mesmo notar. Os dias sombrios estão por vir novamente. Bruxos, empunhem suas varinhas e as segurem bem, pois elas serão suas maiores e melhores aliadas nos dias futuros.
Data on
Ano: 2019
Mês: Dezembro
Novidades

Em breveCampeonato de Quadribol

Últimos assuntos
» [RP] kingdom come
Hoje à(s) 4:56 pm por Serena D. Cartwright

» Tabela de Conversão e Ações de PPH's
Dom Out 15, 2017 11:09 pm por Chronos

» [RP] Seven Nation Army
Dom Out 15, 2017 2:27 am por Serena D. Cartwright

» [RP] La nostalgie c’est le désir d’on ne sait quoi…
Sab Out 14, 2017 5:04 pm por Joshua B. Connington

» [RP] Work work work
Ter Jun 06, 2017 3:36 pm por Joshua B. Connington

» Votações - Abril e Maio
Seg Jun 05, 2017 2:20 am por Sarff

» [RP] I have loved the stars too fondly to be scared of the night
Dom Jun 04, 2017 10:46 am por Anastasia Kinsky

» Solicitação de Missões
Sab Maio 13, 2017 8:23 pm por Chai K. Schwartz

» Liga de Quadribol
Dom Maio 07, 2017 7:17 pm por Sarff

» Sistemas do Fórum
Dom Maio 07, 2017 6:04 pm por Sarff

Staff
Sarff
Danorum
Narrador
Tétis
Manchetes do Profeta
Entrevistacom o Ministro da Magia.
Nóticiassobre a Liga de Quadribol.
Awards
BRANDON CARTWRIGHT
Aluno mais esforçado
IVY SCHWARTZ
Melhor profissional
NIKOLAI DIMITROFF
Drama king
EDWARD SCHWARTZ
O pegador
ANNE & LILY
Melhor dupla
Ksenia & Marijuana
RP mais quente
Parceiros
Créditos
Todo conteúdo contém exclusivamente seus criadores, quaisquer retiradas devem ser creditadas. Este fórum é a terceira geração que se iniciou no Aresto Momentum e depois se tornou Potterhead, seguindo algumas de suas ideologias, sistemas e projetos. Este RPG é feito em nome do PH e toda sua colaboração para o mundo Rpgista Potteriano. Skin feita por Hardrock de Captain Knows Best e adaptada por Danorum.

Licença Creative Commons

1ª Aula de Poções

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

1ª Aula de Poções

Mensagem por Tétis em Ter Jun 11, 2013 7:04 pm

Poções

Aula I
avatar
Tétis
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
2114


RPG » Administrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Poções

Mensagem por Jerôme Villeneuve em Qua Jun 19, 2013 9:22 pm

Potions

Minha cabeça estava sustentada sobre um livro de uma escrivaninha. Passara quase a noite por inteiro pesquisando sobre trouxas, procurando trazer extremo conhecimento sobre tais. Eu, como professor, sei como são as poções no mundo trouxa, porém, somente sei como são elas, perdendo a visão para os outros fatos. Eu deixara uma janela aberta para que o ar gélido entrasse, sempre me senti melhor com o frio. Mas, assim que os raios solares penetravam no aposento e mantiveram-se sobre meu rosto, praguejei o fato de ter esquecido a abertura e o ar retirou a cortina de seu habitual lugar.

Acordei. Praguejando. Mas logo entendendo que não iria mudar algo. Aprontei-me — vestes negras, em especial — e fui para o salão principal. As aulas começariam cedo. Usufruo do habitual café — os elfos, por sua vez, sempre preparam de modo carinhoso para mim — e de um bolo de limão.

...

Os archotes ardiam em chamas fortes. Por algum motivo, preferi um aposento iluminado. Não trouxera café para a sala, porém, tomando em dobro no salão. As palavras lidas na noite anterior juntaram-se com aquelas antigas e deixaram-me estasiado, querendo repassá-las.

Bom dia. Acordem, acordem! Sou o professor de Poções, Joseph. Contatem-me apenas por professor, senhor ou tutor, caso contrário, não serão atendidos! — brinquei com os terceiranistas. Eles possuíam um semblante sonolento. Postei-me ereto defronte com todos, olhando-os com olhar de desaprovação. — Sei que muitos não são defensores de nascidos-trouxas, entretanto, o assunto de hoje são eles — não me importei se eram ou não defensores dos não mágicos, aceitando o conteúdo com facilidade e clareza, para mim, basta.

O descobrimento de poções no mundo trouxa se deu superficialmente da mesma forma para com o bruxo; ou seja, acidentalmente — iniciei minhas falas com um tom demasiado alto, roubando a atenção dos alunos. — Os nascidos-trouxas sempre prepararam poções às cegas e as classificavam de diversas formas, principalmente os índios e sua arte medicinal, que usa as propriedades mágicas da flora e da fauna em seu benefício.

Prevendo que eles não saberiam o que são índios, pesquisei sobre tais e pronunciei:

De acordo com um confiável livro, o termo índio refere-se a diversas populações nativas do continente americano. Algumas vezes esse termo é usado também para se referir as populações nativas da Austrália, mais conhecidas como aborígenes — finalizei o assunto "índios" e voltei às poções.

Os nascidos-trouxas chamaram o que, para nós, é poções, de drogas e passaram a vendê-las em diversas espécies e funcionalidades em estabelecimentos chamados de “drogaria”. Drogarias, para nós, são as lojas onde compramos os ingredientes necessários para uma eficiente poção — caminhei por entre as mesas e parei defronte com um armário ao fundo da sala. De lá retirei um esbranquiçado recipiente e carreguei-o comigo.

O conteúdo deste recipiente é classificado como remédio comum aos nascidos-trouxas. Passarei-o por vocês para uma avaliação breve, não toquem-no, por favor — sacolejo minha varinha e faço o recipiente pairar pelas fileiras de mesas, sobre os olhares curiosos dos alunos. — Como, sem dúvidas, já fora mencionado para vocês no ano anterior, os bruxos trouxeram seus conhecimentos mágicos para os nascidos-trouxas, iludindo-os. Por incrível que pareça, poções bruxas circulam ilegalmente no mundo trouxa. O que é proibido pelo Ministério da Magia — esperei o recipiente chegar no último aluno para trazê-lo até minha posse novamente.

Os nascidos-trouxas classificaram suas poções em chá, xarope e remédios comuns. O chá e o cozimento de diversas plantas ou folhas da mesma que, em solução aquosa — ou seja, misturado com água —, faz com que quem o beba tenha sinta algum tipo de efeito— coloquei o remédio sobre a mesa de carvalho e voltei minha atenção aos alunos. — O xapore, muitas das vezes, é confundido com o chá, porém, não confundam-os! Eles possuem diversas diferenças. O xarope também é uma solução aquosa, somente não faz o necessário uso de plantas e flores, tanto que seu principal ingrediente é o resultado de um longo processo— já estava falando havia muito tempo. Logo percebo que deveria parar e solicitar o trabalho.

E estamos chegando ao fim. Espero que tenham anotado tudo o que falei, pois pedirei um breve resumo de tudo o que fora falado e, seguindo tal resumo, informações sobre como são classificados as poções trouxas. Desejo as informações ditas em aula e várias linhas após, adicionando mais e mais delas. Tudo em minha mesa na próxima aula, sem menos tempo, nem mais! — pedir trabalhos é tão bom quanto recebê-los e avaliá-los. — Podem guardar os pergaminhos, para quem estava anotando, claro— um minuto depois, aproximadamente, a sineta tocou e deixei-os sair.

Observações:
O resumo deve ser entregue até o encerramento da aula. Colocar suas informações (nome, ano) no assunto é obrigatório; desejo que todos os requisitos solicitados em aula sejam cumpridos;
Aula será encerrada após catorze dias de postagens, no caso, dia 03;
Aulas com menos de vinte linhas serão desconsideradas;
Uso do table padrão é obrigatório, o não cumprimento de tal regra pode gerar perda de 50% da nota;
Qualquer dúvida, não hesite em mandar-me uma MP.

A pontuação será da seguinte forma:

Vinte pontos para o(a) aluno(a) com melhor postagem;
Vinte pontos para o(a) aluno(a) com melhor resumo;
avatar
Jerôme Villeneuve
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
68

Idade :
30


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Morcego Nariz de Porco
Casa: Sonserina
MIN » Superior

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Poções

Mensagem por Franccesca V. Lancaster em Qua Jul 03, 2013 10:55 pm

1ª Aula de Poções

Mais um dia se inciava. A vontade de sair da cama era nenhuma. "Por que decidiram que as piores matérias deveriam começar os nossos dias?" Arrumei-me lentamente desejando, inutilmente, claro, que por algum motivo a professora simplesmente não estivesse lá. Em minha mente, eu escutava o som que os saltos da professora Holmes fazia quando entrava em contato com o chão da sala e também o estrondo que ela fazia questão de fazer para fechar a porta. Como estava sem fome, tomei apenas um copo de suco e segui para a sala.

Surpreendo-me já do lado de fora: Uma luz saía do ambiente. "O que aconteceu com a sala escurecida?" Do lado de dentro meus olhos se arregalam. A professora Holmes não estava ali. "Minhas preces foram ouvidas?" Completamente surpresa, sento-me à uma das mesas do fundo da sala. A porta não fora batida e eu não conseguia parar de observar o professor que se apresentava. Joseph, era este o seu nome. O assunto da aula seriam os trouxas. "Trouxas usam poções? Como assim?"

O professor começa sua aula e como dá a entender que seria apenas teórica, pego um pedaço de pergaminho para fingir que estava fazendo anotações como uma aluna disciplinada. Passei a maior parte do tempo desenhando cubos e círculos ou escrevendo nomes aleatórios. "Quando eu vou poder sair daqui?" A cada segundo que passava, mais a vontade de sair dali aumentava. O pergaminho já estava todo rabiscado e a preguiça de pegar outro era imensa, então tentei prestar atenção ao que o professor falava. "Como eles conseguem?" Meus colegas, diferentemente de mim, olhavam para o professor como se cada palavra que ele dissesse fosse mudar, sei lá, o planeta.

"Por que Poções tem que ser tão... argh!" Vejo o professor pegar um frasco esbranquiçado e afirmar que aquilo se tratava de um remédio-comum para os trouxas. Fez o frasco flutuar entre nós para que pudéssemos vê-lo melhor. Revirei os olhos quando o frasco passar ao meu lado. "Quando poderei sair daqui?" Uma coisa que o professor falou me chamou a atenção: algumas de nossas poções circulavam no mundo trouxa, ilegalmente. Depois ele falou em como os trouxas classificavam suas poções. Olhei para o pergaminho rabiscado, aquilo deveria ser escrito. Peguei um pergaminho limpo e anotei a classificação das poções e também algumas observações. "Passa tempo, passa..."

A aula estava chegando ao fim, quando o professor anunciou isto quase dei um grito de felicidade. Ele diz que deveríamos entregar um resumo desta aula na próxima e então alguns instantes depois, a sineta toca. "O melhor momento dessas aulas é a saída, sem sombra de dúvidas..." Enrolo o pergaminho no qual estava escrevendo e saio dali.
Narração # Eu # "Pensamentos" # Outros
avatar
Franccesca V. Lancaster
Data de inscrição :
17/05/2013

Mensagens :
515

Idade :
19


Ficha do Personagem
Ano Escolar: 4° Ano
Patrono: Diamante-de-Gould-Cabeça Amarela.
Casa: Lufa-lufa
HOG » Lufa-Lufa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Poções

Mensagem por Jerôme Villeneuve em Qui Jul 04, 2013 1:13 pm

Notas

Franccesca V. Lancaster: 6. Gostei dos pensamentos, mesmo que não tenha interagido em aula, pensou, o que é um bom sinal. Recebi o trabalho fora do tempo, o que implicou a perda de pontos. +2 pontos.

Dez pontos para o(a) aluno(a) com melhor postagem: Franccesca V. Lancaster.

OBS.: Diminui de vinte para dez pontos por questões de que somente um aluno postou e que não foi uma postagem merecedora dos vinte pontos.


Corvinal: 0.
Grifinória: 0.
Sonserina: 0.
Lufa-Lufa: 12 pontos.

avatar
Jerôme Villeneuve
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
68

Idade :
30


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Morcego Nariz de Porco
Casa: Sonserina
MIN » Superior

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Poções

Mensagem por Nimbus B. Australis em Qui Jul 04, 2013 11:21 pm

Os alunos que ainda não postaram, podem postar até o sabado.
Sem mais.
avatar
Nimbus B. Australis
Data de inscrição :
13/05/2013

Mensagens :
156

Idade :
54


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Carcará
Casa: Lufa-lufa
RPG » Fantasma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Poções

Mensagem por Jerôme Villeneuve em Dom Jul 07, 2013 3:19 pm

Nenhum novo postador.
avatar
Jerôme Villeneuve
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
68

Idade :
30


Ficha do Personagem
Ano Escolar: Concluído
Patrono: Morcego Nariz de Porco
Casa: Sonserina
MIN » Superior

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Poções

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum