Ambientação
Por cerca de 10 anos o Mundo Bruxo Britânico esteve sob a regenência de um governo ditador que, chantageado pelo intitulado Lorde K., o Lorde das Trevas, tomou algumas medidas drásticas para tirar o poder das mãos de famílias que já estavam há muito tempo na chefia das instituições bruxas. Bruxos foram perseguidos, presos, punidos.. Outros simplesmente desapareceram.

O Ministério da Magia, que a cada dia possuia novas regras para a população, sequer explicava para a sociedade o motivo daquilo. Parte da população bruxa apoiava tais medidas, querendo assim ver as famílias bruxas mais influentes finalmente fora do poder. Outra parte, formada principalmente pelas famílias atacadas, tentava resistir às ordens do Ministério. Hogwarts parecia treinar um exército. Famílias estavam fugindo. Os comércios estavam falindo. A sociedade bruxa britânica estava sucumbindo.

Anos se passaram, até que um grupo intitulado Lavender, formado inicialmente por mulheres das famílias perseguidas, surgiu com o apoio de muitos outros bruxos e ajudou a revelar toda a verdade da história. O Lorde K. não mais comandava a Irmandade e estava desaparecido. Seus próprios seguidores o haviam destituído de seu posto e assumido seu nome como um codinome para esconder o novo grupo, que almejava acabar com as famílias poderosas do mundo bruxo. Como se não bastasse, descobre-se ainda que uma Superior do Ministério e a Diretora de Hogwarts estavam por trás dos planos desse novo grupo, uma, por ter sido chantageada, a outra, por pura sede de vingança contra aqueles que um dia arruinaram sua própria família. Os grupos entraram em guerra.

Bruxos foram mortos de ambos os lados, mas por fim, o lado das trevas foi derrotado, capturado e mandado à Azkaban, que agora tem sua segurança mais que reforçada. As instituições estão sob novas direções. Famílias refugiadas retornam à seus lares. Os comércios tornam a ganhar freguesia com os bruxos finalmente andando sem grandes preocupações nas ruas. O que resta aos bruxos é recomeçar e crer que os tempos de paz e segurança irão durar.
Data on
Ano: 2030
Mês: Dezembro
Novidades

27/10 Trama atualizada!
23/11 Sistema PEM!
02/11 Novo sistema de aulas!
01/01 Votações de ano novo!
Manchetes do Profeta
Críticas sobre os acontecimentos do Memorial.
Links Rápidos

Últimos assuntos
Staff
Narrador
Danorum
Tétis
Sarff
Vênus
Scribe
Copa das Casas
CORVINAL
75
GRIFINÓRIA
153
LUFA-LUFA
205
SONSERINA
105
Awards
Edward Bianchi
Postador The Flash
Dylan Cartwright
Aluno Destaque
Annelise Kinsky
Salvadora da Pátria
Pietro Fourrié
Senhor Encrenca
Edwin & Noah
Casal Diabetes
Brahms Cartwright
Adulto Nada Exemplar
Candice Bringstrow
Bruxa mais Desejada
Isaac Fourrié
Bruxo mais Desejado
Shut Your Fucking Mouth
Melhor RP
Parceiros
Créditos
Todo conteúdo contém exclusivamente seus criadores, quaisquer retiradas devem ser creditadas. Este fórum é a terceira geração que se iniciou no Aresto Momentum e depois se tornou Potterhead, seguindo algumas de suas ideologias, sistemas e projetos. Este RPG é feito em nome do PH e toda sua colaboração para o mundo Rpgista Potteriano. Skin feita por Hardrock de Captain Knows Best e adaptada por Danorum e Ohen.

Licença Creative Commons

1ª Aula de Transfiguração

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Tétis em Ter 11 Jun 2013 - 19:25

Transfiguração

Aula I
Tétis
Tétis
Data de inscrição :
12/05/2013

Mensagens :
2149

Tópico Pessoal :
Funções da Tétis:

- Atualizações gerais;
- Missões;
- Sorte ou Revés.


RPG » Administrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Kwon Minji em Seg 24 Jun 2013 - 5:01



Transfiguração: Substituindo o professor, por enquanto inexistente, de transfiguração do quarto ano.

O aviso de que iria dar a aula de transfiguração para o quarto ano me pegou de surpresa. Foi ao som de "You Should Be Dancing" que marcava muito minha época de adolescência, que acabei recebendo essa notícia, já que um elfo entrou no meu dormitório e pigarreou enquanto eu dançava desajeitadamente no meio do quarto. Envergonhado, desliguei o dispositivo mágico que estava emitindo a música e ouvi as instruções que a pequena criatura dava. Abri a porta para que ele saísse e ouvi alguns resmungos de alunos que passavam perto dali.

- Ei! Agora um professor não pode dançar em seu dormitório? - Reclamei e fechei a porta.

[...]

Lá estava eu, em frente a sala de transfiguração. Lembrava claramente da professora Selina, que tinha me ensinado essa matéria quando era um aluno um tanto preguiçoso e cá estava de volta, na mesma sala em que ela tinha feito não sei quantos feitiços em minha cabeça para tentar me castigar, mas sempre eu dava um jeitinho de sair ganhando com isso. Coloquei alguns livros sobre a mesa, que não seriam realmente utilizados naquela aula. Antes que os alunos chegassem, dei uma olhada na mesa em que ficava quando era estudante e notei as iniciais C.G, exatamente na quina da mesa.

- Cara, eu levei uma baita detenção por causa disso. - Disse para mim mesmo, enquanto tocava nas iniciais entalhadas. - Limpar os banheiros foi muito ruim. Principalmente por causa da Murta.

Voltei à mesa do professor e esperei os alunos chegarem.

[...]

- Boa tarde. Sou o professor Charles Gagerdoor e não sou professor de transfiguração! Graças a Merlin! - Alguns alunos riram enquanto outros estranhavam. - Vocês devem se perguntar o que estou fazendo aqui, certo? Bem... Como vocês devem saber, não temos um professor de transfiguração para o quarto ano. Ai, o diretor Nimbus, que tem nome de vassoura, pediu para que eu desse a primeira aula para vocês. Mas, como alguns aqui já notaram, eu sou professor de TCM. Então caso tenham alguma dúvida, não sei se saberei responder, mas posso tentar.

Parei um pouco para tomar um gole de água e observar a sala como um todo. Muitos alunos olhavam para mim atentamente, como se eu tivesse algo a dizer. Eram bem mais do que recebia nas minhas singelas aulas. Suspirei e perguntei:

- Poderiam me dizer seus nomes? Sei que muitos eu não verei mais, mas quem sabe?

Ouvi atentamente os nomes de cada um que estava ali, mesmo que alguns eu já conhecesse. Depois que todos se apresentaram, falei:

- O assunto de hoje é Translucidação ou, como os trouxas dizem, Ilusionismo. Alguém poderia me explicar o que é isso?

Ao ver a mão de um(a) aluno(a) levantada, deixei que falasse. Ele(a) me deu uma explicação completa do que Translucidação era, me surpreendendo genuinamente. Bati palmas para a pessoa, movimento esse que foi seguido por outros alunos. Cessadas as palmas, acalmei as conversas paralelas e disse, convicto:

- Você explicou melhor do que eu explicaria. Parabéns! Cinco pontos para sua casa! - Disse. - Como disseram, Translucidação é a arte de disfarçar o que existe, de enganar os olhos, de fazer com que outros não vejam o que realmente é para ser visto. Um exemplo de Translucidação é o feitiço desilusório. Muitos trouxas conseguiram aprender essa arte na época em que os bruxos e trouxas viviam unidos e passaram os conhecimentos de geração em geração.

Olhei de um lado a outro na sala e fiz um gesto para que dois alunos no fundo parassem de conversar. Quando eles fizeram o que eu mandei, continuei a explicação.

- Não existe uma forma cabalística para esse tipo de transfiguração. O máximo que podemos fazer é visualizar uns exemplos de Ilusionismo. Então, para isso eu trouxe duas ilusões de ótica.

Peguei uma das figuras e passei para o aluno que estava perto de mim, pedindo para que depois que ele olhasse, passasse para os outros alunos.

Ilusão 1:

- As linhas estão tortas? - Perguntei.

Alguns disseram que sim, outros que não e, antes de começar uma briguinha besta por esse motivo, disse, apontando para a última pessoa que pegou a figura:

- Você ai! Pegue alguma coisa reta e me mostre se as linhas estão retas ou não.

A pessoa logo afirmou que as linhas estavam retas, surpreendendo alguns alunos. Passei a outra ilusão para os alunos.

Ilusão 2:

- Conseguem ler a frase? Sinto dizer que pode ser um tapa na cara de muitas pessoas que podem, ou não, estar aqui. - Disse, fazendo alguns que conseguiram ler a frase rirem um pouco.

Vendo que ainda faltavam alguns minutos para que a aula se encerrasse, decidi usar aquele tempo para fazer um joguinho. Então aquietei os alunos e falei, rindo em antecipação ao que poderia acontecer:

- Que tal jogarmos a Dança das Cadeiras? É fácil! Eu coloco uma música e vocês rodam ao redor do grupo de cadeiras. Quando eu pausar, aquele que não conseguir se sentar sai da partida. Pode ser? - Ouvindo alguns sons afirmativos, falei: - Mas antes, copiem a tarefa de casa. Quero um resumo do que falei hoje e uma pesquisa sobre Transubstanciação.

Quando os alunos terminaram de copiar, reorganizamos as cadeiras e começamos a brincadeira.

[...]

Ao som do toque final, cumprimentei a todos e fui o primeiro a sair da sala. Realmente, não seria um bom professor de Transfiguração.

_________________

Aula fecha dia 08/07

Mande-me a tarefa por MP com seu nome e casa. Ela fará parte de sua nota.

Serão avaliadas Coerência, Gramática, Ortografia e Criatividade.

Melhor post leva 30 pontos para sua casa.

Quem responder a pergunta primeiro no post, leva os pontos dados.

E é isso.
Kwon Minji
Kwon Minji
Data de inscrição :
15/05/2013

Mensagens :
41

Idade :
20


Ficha do Personagem
Patrono: Hiena
Ano Escolar: Concluído
Casa: Grifinória
RPG » Adulto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Gary Villeneuve Lancaster em Qui 4 Jul 2013 - 16:32

1ª Aula de Transfiguração

Alguns meses já haviam se passado dês que Gary havia retornado para seu quarto ano em Hogwarts,  o ritmo de aulas estava mais intensos que nos anos anteriores, suas primeiras notas não tinha lhe agradado em nada principalmente a de Herbologia onde tinha recebido um sonoro e inexpressível seis (6).  Mas diferente do tédio que sempre fora Herbologia pra o grifino, sua próxima aula seria um umas das suas favoritas: Transfiguração.

Após um maravilhoso almoço no salão principal Gary se apressou pelos corredores do castelo indo em direção  sala de transfiguração essa seria a sua primeira aula transfiguração do ano , o que lhe deixava com certa expectativa tendo em vista que no ultimo ano não havia estudado a matéria por causa de um sistema de aulas experimentais que Hogwarts adotou “Não me incomodaria se tivessem feito aquilo com Herbologia” pensou o garoto na sua caminhada, o fato de ter ficado tanto tempo sem estudar transfiguração só aumentava a sua ansiedade para assisti  a aula.

Quando chegou a entrada da sala encontrou com alguns colegas Lucas, um lufano que  Gary sabia ser um lobisomen, e Jhessy, uma corvina pela qual o grifino era superafim , - Quanto tempo né gente! – seus amigos riram, então Lucas disse  – É só faz algumas horas que estávamos juntos naquele mausoléu.. – ele se referia à aula de poções que era realizada dentro das masmorras. Quando entraram  o docente já estava a espera da turma “O que o professor de TCM tá fazendo aqui?!!”, o garoto ainda olhando para o docente sentou na primeira fileira “como é engraçado as coisa quando é algo que gostamos fazemos questão de sentar na frente quando não  sentam no fundo longe dos olhos do professor!” ele organizou todo o material sobre a mesa. O docente se apresentou seu nome era Charles Gagerdoor “e não sou professor de transfiguração! Graças a Merlin!” essa foram suas palavras seguintes o que o grifino soltar um risinho “Graças a Merlin mesmo!” ele justificou o fato de estar ali lecionado uma matéria que não era sua especialidade “Esse é um eterno problema de Hogwarts.. falta de professores” o docente fez mais uma brincadeira com o nome do Diretor, por razões obvias Sr. Nimbus, vassoura Nímbus na comunal da grifinória essa piada já circulava faz tem, mas Gary achava curioso isso segundo a Aritmancia o nome e um grande indicador da personalidade do bruxo “Talvez isso explique o fato de ele ter sido professor de voo”.

O docente parou sua fala para um gole de água, mas logo voltou ao seu raciocínio pedindo para que a turma se apresentasse, o professor saiu apontando pela sala logo a ponta do seu indicador estava sobre o grifino – Gary Villeneuve Lancaster – terminadas as apresentações o professor perguntou o que seria translucidação. O grifino  se levantou e o professor lhe deu a palavra – Translucidação e a magia que permita alterar luzes, modificando cores, disfarçando, aumentando e  até mesmo ocultando objetos, seres, animais e outros. – o professor lhe parabenizou e lhe concedeu alguns pontos a sua casa, Gary voltou a se sentar  enquanto o docente complementava a resposta e mencionou um feitiço usado para esse tipo de transformação chamado desilusório “Nunca tinha ouvido falar dele” mas a essa altura a curiosidade do grifino fora estigada  “Vou dar uma olhada nele, mas tarde!” . Não havia uma formula cabalística especifica “Menos mau aquelas formulas costumam me dar um nó nos miolos”.

Logo o docente passou uma  figura, Gary analisou com cuidado havia quadrados brancos e negros pareciam desalinhados. Sr. Charles perguntou se a linha estava torta – Sim! – respondeu o grifino, mas para o sua surpresa o ultimo  receber a figura após um pedido de alinhamento do professor disse que não. Em seguida ele lhe passou outra figura o garoto analisou com ainda mais cuidado, num primeiro momento pareciam mais barras colocadas se forma aleatórias “Isso não faz sentido.. a não ser.. – coloquei uma das mão sobre o olho esquerdo “O pior cego é o que não ver!” .

Chegando ao fim da aula o Sr. Gagerdoor sugeriu algo inusitado “Dança das cadeiras?!!.. mas o que isso tem a ver com a aula” um pouco contraria do Gary concordou , mas antes de ir para dança das cadeiras o docente passou um trabalho sobre transubstanciação.

[...]

Terminada a brincadeira que fora bastante divertida é verdade toda a turma se despediu do professor e deixou a sala.





  Gary Brian Villeneuve Lancaster
  Mestre em DCAT – Animagia Ilegal – Nômade

Gary Villeneuve Lancaster
Gary Villeneuve Lancaster
Data de inscrição :
17/05/2013

Mensagens :
1378

Idade :
30


Ficha do Personagem
Patrono: Lobo das malvinas
Ano Escolar: Completo
Casa: Grifinória
HOG» Coordenador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Lucas B. Villeneuve em Sab 6 Jul 2013 - 14:31



1ª aula de Transfiguração - com o professor de TCM!

E o dia em Hog estava novamente gelado, molhado e com cheiro de frio. Não tinha como usar uma roupinha mais verão como uma regata, uma bermuda, um bonezinho, uma sunga então, ai é que não rolava mesmo. Era impossível sair sem, pelo menos, um cachecol, uma touca e casaco. Tudo que pudesse agasalhar era indispensável. Sem falar num sapato impermeável, pois um prelúdio de dilúvio ameaçava se apresentar. O jeito era se preparar para mais um dia de pura preguiça do sol, de muito trabalho do vento do sul, que, se fosse eu, pediria hora extra em dobro por trabalhar em uma época do ano que não era a minha naquelas regiões. As nuvens pareciam de luto com toda aquela penumbra. Não era por mau humor, nem preguiça, era por uma sensação fria de tremer os ossos que eu não queria mais ir às aulas naquele dia. Mentira, eu estava com preguiça sim.

Na hora do almoço, um banquete dos deuses: grandes frangos, muito suco de abóbora, purês, tortas, uma infinidade de comidas. “É hoje que eu viro o aluno mais obeso de Hog. Vou sair daqui rolando!” Um dia eu iria quebrar tudo naquela cozinha! Como é possível tanta comida e nada de maracujá? De novo! Mesmo assim, comi até não aguentar mais. De lá, fui para o dormitório escovar os dentes e tirar uma soneca. Soneca, pois tinha um tempinho até a próxima aula. Dentes escovados, banho tomado, soneca tirada, era hora de ir para a aula de Transfiguração.

Eu ainda estava um tanto perdido, pois eu achei uns chocolates nas minhas coisas que me provocaram vômitos excessivos. Eu nunca mais comeria doces encontrados em minhas coisas, porque eles estariam provavelmente vencidos. “Malditos chocolates!” Entrei na sala e me assustei um pouco. O que será que o professor Charles, de TCM, fazia ali? Ele lecionaria Transfiguração também? Se sim, que bom, ele é legal. Mas enfim, sentei por ali pelo meio da sala e fiquei esperando. Depois de uma aula chata de Poções com um professor durão demais, seria legal ter uma aula com um professor mais bacana. Minha sonolência começou a me atacar pesadamente enquanto eu lutava feito um gladiador para me manter acordado. “Que Merlim me ajude!”

O professor falou algumas coisas que não pude dar atenção. Uma ideia me passou pela cabeça. Uma clássica bombinha barulhenta, uma colega de classe metamorfomaga que se concentra demais nas aulas, portanto fácil de assustar e uns bons minutos de risadas. Interessante. Eu iria fabricar a bombinha no fim de semana e usar para assustar a Jhessy na próxima aula de Feitiços. Talvez, na aula da Tia Lillie eu não perdesse pontos por isso ou talvez ela nem percebesse. Enfim, quando me dei conta, o Sr. Gagerdoor fez uma pergunta, que eu, estranhamente, tinha uma resposta que talvez fosse a correta. Mas Gary levantou a mão primeiro e deu a resposta: - Translucidação e a magia que permita alterar luzes, modificando cores, disfarçando, aumentando e  até mesmo ocultando objetos, seres, animais e outros. - Ohei com uma cara de bobo. “Affêr, reflexos ruins!” E a aula se passou numa boa, mas com uma pequena falta de confiança, do professor Charles, porém o conteúdo estava sendo bastante bem passado. Não sei se é porque ele é realmente bom ou se era porque ele ensinava minha matéria favorita originalmente. Enfim, ele nos passou uma imagem com uma ilusão de ótica trouxa. Uma pá de quadradinhos pretos e outra pá de quadrados brancos fizeram minha cabeça doer e minha visão girar. Passei para a próxima pessoa e peguei a outra imagem. Nesta, uma frase deveria aparecer, mas o que eu consegui ver foi algo como “Romarin atchuba inamora catwdfty” ou coisa parecida. Depois foi nos revelado que as linhas da primeira imagem estavam retas e a frase, de acordo com uma garota, era “O pior cego é o que não quer ver”. - Que nada! Essas linhas estão tortas e ai não está escrito nada em alguma língua linha conhecida. Se eu não consegui ler, ninguém deveria conseguir. Humpf! - Falei com um sotaque de lorde britânico e com uma das mãos na cintura.

Depois da aula em si, o Sr. Gagerdoor deu a ideia de brincarmos de Dança das Cadeiras. Como eu ainda estava um tanto sonolento, tive que jogar um pouco sujo empurrando umas pessoas umas duas vezes até que alguém, que quero muito descobrir quem, me jogou um Confundus e eu caí sentado no chão. Levantei, sacudi a poeira e dei a volta por cima. Depois de muitas gargalhadas, fomos liberados e saímos, sem antes uma tarefa de casa.


Eu | Narração | Outros | "Pensamentos"


IN THE TOWN WHERE I WAS BORN, LIVED A MAN WHO SAILED THE SEA. AND HE TOLD US OF HIS LIFE IN THE LAND OF SUBMARINES, SO WE SAILED ON TO THE SUN TILL WE FOUND THE SEA OF GREEN AND WE LIVED BENEATH THE WAVES IN OUR YELLOW SUBMARINE.
badger • professor • werewolf • thanks
Lucas B. Villeneuve
Lucas B. Villeneuve
Data de inscrição :
24/05/2013

Mensagens :
366

Idade :
22


Ficha do Personagem
Patrono: Urso Panda
Ano Escolar: Concluído
Casa: Lufa-lufa
RPG » Adulto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1ª Aula de Transfiguração

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum